Carros voltar para a home

Hyundai revela preços do sedã do HB20 que chega ao Brasil em abril Hyundai revela preços do sedã do HB20 que chega ao Brasil em abril

A Hyundai revelou nesta segunda-feira (4) os demais preços do HB20S, principal e (aparentemente) o último lançamento do ano.

Versão de entrada do HB20S tem ar-condicionado, direção e airbag Foto: Divulgação

O sedã, que chega efetivamente às lojas apenas em 20 de abril, segundo a marca, terá como principais concorrentes o fator novidade do Chevrolet Prisma e a tradição do Volkswagen Voyage. Confira a lista completa de preços:

HB20S 1.0 Comfort Plus: R$ 39.495
HB20S 1.0 Comfort Style: R$ 42.675
HB20S 1.6 Comfort Plus: R$ 44.995
HB20S 1.6 Comfort Style Manual: R$ 48.175
HB20S 1.6 Comfort Style Automático: R$ 51.375
HB20S 1.6 Premium Manual: R$ 50.795
HB20S 1.6 Premium Automático: R$ 53.995

Segundo a Hyundai, os preços consideram o IPI cobrado a partir de abril.

Na configuração de entrada, com motor 1.0 flex (80 cavalos) e câmbio manual, sairá de R$ 39.495 a R$ 42.675. A versão básica inclui ar-condicionado, direção hidráulica, airbag duplo (motorista e passageiro da frente), vidro elétrico nas quatro portas, trava e rádio, com comandos no volante.

O sedã também será oferecido com motor 1.6 flex (128 cv). Neste caso, os preços vão de R$ 44.995 a R$ 53.995, no entanto, são cinco opções de configurações com valores diferentes.

Este é o terceiro modelo fruto do projeto criado especialmente para o mercado brasileiro e que é o foco da primeira fábrica da Hyundai no país, que começou a funcionar em setembro passado em Piracicaba (SP).

Naquele mesmo mês, a montadora sul-coreana apresentou o seu primeiro lançamento nacional, o hatch HB20 que, em dezembro e janeiro passados, já figurava entre os 10 carros mais vendidos, e deve repetir a dose em fevereiro.

Briga de compactos

Um mês depois, o compacto ganhou mais um rival, num segmento liderado há décadas pelo Volkswagen Gol: o Chevrolet Onix. Este também foi um projeto feito para o Brasil e que, a exemplo do HB20, resultaria mais tarde em um sedã. Em poucos meses, o Onix também chegou ao top 10 do ranking dos mais emplacados.

No segundo capítulo dessa “briga”, a General Motors saiu na frente e lançou, na última terça-feira (26), o Onix sedã, batizado de Prisma -o carro que tinha esse nome, feito a partir do Corsa, deixou de ser fabricado no ano passado. O modelo conta com duas opções de motores: 1.0 (80 cv) e 1.4 (106 cv), ambas com câmbio manual, e parte de R$ 34.990.

Diferente da concorrente, a Hyundai optou por seguir um “modelo” para dar nome aos seus carros brasileiros, e vai apenas adotar a letra S ao título HB20 para o sedã, assim como colocou um X para difenciar a versão “aventureira”, HB20X, lançada no mês passado.

Quem também tenta esquentar a briga dos compactos é a Toyota, que lançou, de uma vez, também em setembro passado, o Etios hatch e Etios sedã. Mas eles ainda não conseguiram figurar entre os 10 mais emplacados.

G1
Ford reduz em R$ 20 mil preço do Fusion sem “depenar” carro Ford reduz em R$ 20 mil preço do Fusion sem “depenar” carro

A versão flex do renovado Fusion que começará a ser vendida no Brasil a partir do final de março traz mais do que uma opção de propulsor bicombustível para os clientes do modelo. O preço R$ 20 mil mais barato que a única disponível atualmente (Titanium AWD com motor à gasolina) torna o carro uma opção para o consumidor que pretende ter um sedã de luxo abaixo dos R$ 100 mil.

Foto Divulgação

A diferença maior entre o Titanium AWD, de R$ 112.990, para o flex, de R$ 92.990, está realmente na potência que entrega o propulsor. Enquanto a versão topo de linha é empurrada por 240 cavalos, o motor 2.5 l bicombustível desenvolvido pela engenharia brasileira entrega no máximo 175 cavalos, quando abastecido com etanol (e 167 cavalos quando movido à gasolina). Além disso, a Titanium AWD, como diz o nome é all-whell drive (tração nas quatro rodas), enquanto na 2.5 l flex, apenas nas rodas dianteiras. Mesmo assim, o conjunto é suficiente para tornar ágil o sedã médio de 4 portas e 1,5 tonelada. No teste realizado em subidas íngremes pelas ruas e estradas de Florianópolis, o carro respondeu a retomadas e teve fôlego para ultrapassagens mesmo em marchas mais altas.

A Ford afirma que mesmo R$ 20 mil mais barato, o Fusion flex não foi “depenado” e que a mudança mais sensível em relação à versão Titanium AWD está no pacote tecnológico. A alegação é verdadeira, principalmente quando comparadas as partes exteriores das duas versões. Fora uma saída a menos de escapamento da versão mais simples (uma da flex contra duas da Titanium AWD), ausência do aerofólio sobre a tampa do porta-malas e rodas 17 polegadas na flex contra 18 polegadas na Titanium AWD, são poucas as mudanças. O teto-solar, que segundo os executivos da Ford há quem não goste de ter, é equipamento de série no Titanium AWD, enquanto só faz parte do pacote da versão flex caso o consumidor queira pagar R$ 4 mil a mais (aliás, esse é o único opcional da versão flex).

Já o acabamento da versão flex é cuidado nos detalhes como na Titanium AWD (couro nos bancos, volante e manopla de câmbio, imitação de madeira na decoração interna das portas e cobertura de plásticos com logotipo do carro no assoalho), porém a impressão é de que quem desembolsa R$ 20 mil a mais leva um produto ainda mais bem cuidado, com materiais melhores e acabamento mais caprichado.

TERRA
Onix sedã custará R$ 34,9 mil e briga com Voyage e Siena Onix sedã custará R$ 34,9 mil e briga com Voyage e Siena

A Chevrolet apresentou na noite desta terça-feira, em Joinville (SC) a versão sedã do Onix, batizada de Prisma. O carro custará a partir de R$ 34.990 (cerca de R$ 4 mil a mais que a versão hatch) e concorrerá com Renault Logan (R$ 27 mil), Fiesta sedã (R$ 27,5 mil), Fiat Siena (R$ 29,2 mil) e Voyage (R$ 31,1 mil) – além de Nissan Versa (R$ 36.590), Peugeot 207 Passion (R$ 36.590), Toyota Etios sedã (R$ 36.890) e o modelo sedã do Hyundai HB20, que será lançado na próxima semana, nas versões mais caras.

Prisma possui até 80 cavalos de potência na versão 1.0 Foto: Divulgação

O novo Prisma, que chega hoje às concessionárias, terá como público-alvo famílias com um ou dois filhos ou consumidores que estejam em busca de seu primeiro sedã. A expectativa da montadora americana é vender 6 mil unidades do veículo por mês.

Apesar de mais caro que os concorrentes em sua versão de entrada, o Prisma terá sensor de estacionamento, direção hidráulica, sistema de freios ABS/EBD e airbag frontal de série já no modelo mais básico – LT 1.0 l (ainda haverá opções 1.4 l LT e LTZ). O carro ainda conta com travamento automático das portas ao atingir 15 km/h, sistema de luz “siga-me” (faróis permanecem acesos por um período de tempo após o desligamento do motor e fechamento/travamento das portas) e sistema de luz “leve-me” (as luzes externas do carro se acendem automaticamente ao destravamento das portas pelo controle remoto), além de abertura elétrica do porta malas por controle remoto localizado na chave tipo canivete, acionamento elétrico dos vidros das portas dianteiras com sistema tipo “um toque” para subida e descida com dispositivo anti-esmagamento.

A versão 1.0 l do motor flex entrega 80 cavalos de potência quando abastecido com etanol (78 cavalos com gasolina) e faz de zero a 100km/h em 12s7 (gasolina). Já a versão 1.4 l entrega 106 cavalos quando abastecido a etanol (98 cavalos a gasolina). Abastecido com etanol, Prisma vai de 0 a 100 km/h em 10s7.

Na versão 1.0 l o carro atinge velocidade máxima de 173 km/h (abastecido com etanol) e 169 (gasolina). Já na versão 1.4 l, a velocidade máxima é de 180 km/h, abastecido tanto com etanol quanto gasolina.

Confira o preço de todas as versões:
LT 1.0 l – de R$ 34.990 a R$ 38.490
LT 1.4 l – de R$ 39.090 a R$ 42.390
LTZ 1.4 l – R$ 45.990

TERRA
Ford Fusion flex chega por R$ 92.990 Ford Fusion flex chega por R$ 92.990

Dois meses depois de iniciar as vendas do novo Fusion no país, a Ford lançou, nesta segunda-feira (24), em Florianópolis, uma versão exclusiva para o mercado brasileiro, equipada com motor 2.5 flex de nova geração. Posicionando-se como a versão de entrada do Fusion, ela custa R$ 92.990 em configuração única – somente o teto solar é opcional e sai por R$ 4 mil.

“Queremos ser os líderes desta categoria de sedãs grandes premium”, afirma o diretor de vendas e marketing da Ford, Oswaldo Ramos.

A versão Titanium 2.0 AWD (tração integral) a gasolina, primeira a ser lançada, em dezembro passado, custa R$ 112.990. Junto com a flex chega a versão Titanium FWD (tração frontal), por R$ 99.990. Em maio, a montadora lançará o Fusion Hybrid 2.0, que combina um motor elétrico com outro a combustão. “No caso da opção com motor híbrido, vamos focar na pessoa física”, destaca Ramos. O preço dela ainda não foi divulgado.

O propulsor Duratec 2.5 flex tem bloco e cabeçote de alumínio, comando variável de válvulas de admissão (iVCT) e bobina de ignição por cilindro, para permitir melhor queima de combustível e, assim, reduzir o consumo de combustível. Segundo a Ford, ele gera 175 cavalos de potência, quando abastecido com etanol, e 167 cv, com gasolina. São 24,1 kgfm de torque com etanol e 23,2 kgfm com gasolina. A transmissão é automática sequencial de 6 velocidades, com opção de trocas manuais.

Ford Fusion ‘vira’ flex (Foto: Priscila Dal Poggetto/G1)

Suspensão mais rígida
Fora o motor, a nova versão do Fusion mantém todas as características da nova geração do sedã. “O carro oferece agora uma excelente conexão com a estrada, sem passar a vibração para os ocupantes. A suspensão está 15% mais rígida e permite a otimização do espaço para ocupantes e bagagem”, destaca o gerente de produto da Ford, Eduardo Barretto.

Todas as versões são trazidas do México, país com o qual o Brasil mantém acordo comercial que concede isenção de imposto de importação (restrita a uma determinada cota por montadora). Os motores, inclusive o flex, são fabricados nos Estados Unidos.

O visual do Fusion bicombustível é basicamente o mesmo das demais versões. As rodas são de 17 polegadas, enquanto, na Titanium, são de 18. A parte inferior da traseira é um pouco mais simples e não há o aerofólio que a topo de linha ostenta.

Equipamentos
O Fusion Flex tem de série sistema Sync com comando de voz, tela de 8 polegadas, navegação com mapas brasileiros, Bluetooth, USB, cartão de memória, tela configurável no painel (MyFord Touch) e ar-condicionado digital com controle individual da saída traseira. Já os principais itens de conforto são ajuste elétrico do banco do motorista, 3 memórias e aquecimento, faróis com acendimento automático, freio de estacionamento elétrico, abertura das portas por código e grade frontal com fechamento ativo.

Como equipamentos de segurança, também de série, estão 8 airbags, sistema de classificação do ocupante, controle eletrônico de estabilidade, assistente de partida em rampa, freios ABS com EBD e EBA, câmera e sensor de ré, chave programável MyKey e monitoramento da pressão dos pneus.

Meta em segredo
A Ford diz que, no mês passado, vendeu 700 Fusion na versão Titanium de tração integral e que a primeira geração do sedã vendia, em média, 1 mil por mês. O volume esperado para a nova geração deve ser semelhante, mas a montadora não revela as metas.

“Este mercado é muito disputado, vamos ver o que os concorrentes trarão. Os sul-coreanos terão que administrar suas cotas [de carros trazidos do México] e vamos ver se o [Chevrolet] Malibu e o [Nissan] Altima chegam mesmo”, observa Oswaldo Ramos.

O que mudou
Revelado no Salão de Detroit, em janeiro deste ano, o sedã lembra muito pouco seu antecessor (veja o antes e o depois abaixo). “O Fusion não tem nenhuma peça do carro anterior. “Ele é resultado da junção das plataformas do antigo Fusion e do Mondeo [a versão europeia]. Nela serão produzidos 1,3 milhão de carros globais”, acrescentou.”, resumiu Antonio Baltar, gerente de marketing do modelo, na época da apresentação do carro, em outubro passado.

As principais mudanças visuais são a grade dianteira anabolizada, seguindo a nova identidade de modelos Ford, faróis afilados e lanternas agora no topo da carroceria. O novo carro mede 4,87 m de comprimento, 1,91 m de largura e 1,48 m de altura e tem 2,85 de distância entre-eixos. O porta-malas tem capacidade para 453 litros.

 

Veja o antes e depois do Ford Fusion 2013

Ford Fusion antes das mudanças (Foto: Divulgação)
Ford Fusion 2013 (Foto: Divulgação)

 

De: G1.com/Auto Esporte
Novo i30 chega às lojas com preço a partir de R$ 75 mil Novo i30 chega às lojas com preço a partir de R$ 75 mil

A nova geração do i30 já pode ser encontrada na rede de concessionárias da Hyundai Caoa em duas versões, com valores a partir de R$ 75 mil e R$ 85 mil. Apresentado no salão do automóvel de São Paulo, em outubro passado, o hatch médio vem agora com mais itens de série e nova motorização 1.6 l flex, com opção de câmbio automático e nas cores preto e prata.

Nova versão já está disponível nas concessionárias da marca Foto Divulgação

O novo propulsor foi desenvolvido exclusivamente para o mercado brasileiro e desenvolve até 128 cavalos de potência, com 4 cilindros e 16 válvulas de comando variável. O motorista conta também com direção assistida elétrica, piloto automático, computador de bordo, central multimídia com tela de sete polegadas, rádio integrado com leitor de CD, MP3 e DVD.

Por R$ 10 mil a mais, a versão top de linha leva teto solar, bancos em couro, freio de estacionamento eletrônico, ar-condicionado eletrônico, banco do condutor com ajustes elétricos, faróis de xenônio, sistema de autoacendimento dos faróis, lavadores de faróis e sistemas eletrônicos de estabilidade e sistema de controle de tração.

O comprimento total foi para 4,3 metros e a largura para 1,78 metro, enquanto a altura foi reduzida para 1,495 metro. A capacidade de carga ganhou 10% a mais de volume em relação ao modelo anterior, agora com 378 litros.

 TERRA
Fotos revelam suposto novo visual do Toyota Corolla Fotos revelam suposto novo visual do Toyota Corolla

Apareceram em um fórum de internet as supostas primeiras imagens da versão definitiva do novo Toyota Corolla. Ainda não há confirmação do local onde as imagens foram feitas, mas sua divulgação inicial aconteceu em um site polonês. O modelo das imagens não deve se tratar da versão norte-americana de produção do conceito Furia, revelado recentemente no Salão de Detroit. O mais provável é que seja a nova geração europeia do sedã, que pode estar sendo mantida em segredo para ser revelada no Salão de Genebra, em março.

Tanto Europa quanto Estados Unidos terão novos Corolla com maior apelo ao público jovem – com aparência mais esportiva e aposta em vincos e recortes angulosos em seus desenhos. O estilo europeu, porém, deverá manter-se mais conservador. No Japão, o sedã provavelmente seguirá próximo de seu design atual, com poucas alterações.

Enquanto isso, no Brasil, o Corolla deverá ter um desenho mais próximo da versão revelada em Detroit, ainda mais ousada, segundo as projeções feitas por Autoesporte com base em fontes ligadas à marca japonesa.

FOTO DE SUPOSTO NOVO TOYOTA COROLLA REVELARIA LINHAS DA NOVA GERAÇÃO DO SEDÃ (FOTO: REPRODUÇÃO) FOTOS DO SUPOSTO NOVO COROLLA APARECERAM EM FÓRUM DA INTERNET (FOTO: REPRODUÇÃO)

 

De: AutoEsporte

 

Honda Civic Si voltará ao Brasil em 2014 Honda Civic Si voltará ao Brasil em 2014

Os órfãos do Civic Si nacional podem respirar mais aliviados. A Honda confirmou que o modelo voltará a ser vendido no Brasil em 2014. A informação já havia sido antecipada no Salão do Automóvel, porém, sem precisar exatamente como isso ocorreria.

Foto Divulgação

Durante o lançamento do Civic 2.0 nesta semana, a Honda revelou que a versão esportiva será importada dos Estados Unidos e não fabricada em Sumaré, como ocorria com a anterior. A explicação é que a demanda é baixa para justificar a produção local.

Mais de 200 cv de potência

Outro dado que ainda permanecia indefinido era se teríamos a versão sedã ou a cupê, que tem maior apelo esportivo. Apesar dessa possibilidade, a Honda brasileira optou por importar o sedã. A montadora também terá uma novidade na motorização. Sai de cena o bloco 2.0 i-VTEC de 192 cv e entra um 2.4 litros também i-VTEC, mas com 204 cv de potência e 23,5 kgfm, nada menos que 6,5 a mais que o motor anterior.

Apesar desses dados, a Honda não informa números de desempenho. Mesmo assim, parece bastante natural que o Civic Si 2.4 ande mais que seu antecessor, sobretudo porque o peso é praticamente o mesmo, de cerca de 1.300 kg.

O acabamento do novo Civic Si também parece melhor que o das versões normais. O console, por exemplo, possui superfície que imita fibra de carbono, além de manter a iluminação avermelhada. A Honda também diferenciou seu interior com bancos com costuras vermelhas e volante com o logo Si na base. O câmbio continua sendo manual de seis marchas.

Por chegar em 2014, o Civic Si estreará o primeiro facelift desta geração, o que pode motivar a Honda brasileira a atualizar a versão nacional para não ter dois modelos diferentes rodando nas ruas.

Salgado

Aos mais empolgados, um alerta: o Civic Si deve sair caro no Brasil. Ele é fabricado nos Estados Unidos, país que não tem acordo comercial e, portanto, paga o máximo de imposto. Outro problema é que o motor 2.4 fará a Honda pagar mais IPI já que faixa muda acima de 2.0 litros.

O Civic Si nacional também não era barato, ou seja, é de se imaginar que o sedã esportivo vá custar acima de R$ 100 mil até para justificar a pequena demanda. Nada, no entanto, que impeça que seus fãs realizem o sonho de continuar a bordo do modelo. Mas que dá saudade dele ser nacional isso dá.

IG
Pela primeira vez, Mustang terá motor “pequeno” Pela primeira vez, Mustang terá motor “pequeno”

A preparadora Shelby American apresentará na próxima semana, durante o Salão Detroit (EUA), o primeiro Ford Mustang com motor EcoBoost. Essa família de propulsores se caracteriza pela baixa emissão de poluentes, tamanho compacto e uso de turbocompressor.

Mustang GT500 Super Snake, considerado o melhor esportivo criado pela Shelby Foto Divulgação

O projeto foi idealizado pelo lendário piloto e projetista Carroll Shelby, que morreu em maio do ano passado, aos 89 anos.

“Acho que veremos a indústria se voltar completamente para motores pequenos com turbo. Esse é o único caminho para atingir a economia de combustível que as novas regulamentações exigem”, afirma Gary Patterson, vice-presidente da Shelby American.

Detalhes técnicos do motor não foram divulgados.

GT500

Outra atração da mostra norte americana será o Mustang GT500 Super Snake. O veículo, um dos últimos trabalhos de Carroll Shelby, é apontado pelo fabricante como o melhor esportivo de todos os tempos criado pelo projetista.

O Super Snake traz um novo kit alargador da carroceria, como o que foi visto no Shelby GT500 Cobra especial, produzido em unidade única como tributo a Shelby. O extensor serve para acomodar pneus largos na traseira. A potência desse modelo deve se aproximar dos 860 cv.

Folha.com
Mitsubishi começa a vender no Japão SUV que faz 62,5 km/l Mitsubishi começa a vender no Japão SUV que faz 62,5 km/l

A Mitsubishi começa a vender o novo Outlander híbrido no Japão por preços que partem de 2,89 milhões de ienes ( aproximadamente R$ 70.270), valor que foi reduzido em relação ao original (4,29 milhões e ienes, ou cerca de R$ 104.064) por causa dos incentivos fiscais cedidos pelo governo japonês aos carros ecologicamente corretos.

Foto Divulgação

A marca espera vender em torno de 4 mil unidades do modelo até o fim do primeiro trimestre de 2013. Além do Japão, outros países vão receber a novidade.

Foto Divulgação

O SUV híbrido é o primeiro que pode ter as baterias recarregadas na tomada, precisando de 4,5 horas para recarga total. Vem com motor a combustão, de dois litros de cilindrada, que gera 98 cv e funciona em conjunto com mais dois elétricos, um instalado em cada eixo. Juntos, entregam 82 cv e ajudam a atingir uma autonomia de animadores 880 quilômetros e atingir um consumo médio de incríveis 62,5 km/l, conforme a fabricante.

UOL
Fiat lança série especial Interlagos para Novo Uno e Novo Palio Fiat lança série especial Interlagos para Novo Uno e Novo Palio

A Fiat lança na última semana do ano a série especial Interlagos para o Novo Uno Sporting e o Novo Palio Sporting, com preços de R$ 36.830 e R$ 43.860, respectivamente. As versões foram apresentadas para o público em outubro, durante o Salão de São Paulo.

Uno Interlagos sai por R$ 36.830 Foto: Divulgação

A série especial traz a cor exclusiva Amarelo Interlagos, com retrovisores, aerofólio traseiro e siglas na cor preta brilhante. Esta série também traz rodas de liga leve com pintura exclusiva. O interior ganhou decoração específica, com a aplicação de uma nova costura amarela no tecido dos bancos e no volante em couro.

O Novo Uno Interlagos ganha ainda em sua lista de conteúdos de série ar condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, quadro de instrumentos com aro cromado, pedaleiras esportivas, terceiro apoio de cabeça no banco traseiro, rádio Connect CD MP3/WMA integrado ao painel com RDS, viva-voz Bluetooth® e entrada USB, mais porta-objeto móvel.

Já o Novo Palio Interlagos, além de todos os conteúdos da versão Sporting, traz a mais de série teto solar elétrico, rádio Connect CD MP3/WMA integrado ao painel com RDS, viva-voz Bluetooth® e entrada USB, mais comandos de rádio no volante, retrovisores externos elétricos e vidros traseiros com acionamento elétrico.

G1

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares