Policial voltar para a home

Preso trio acusado de espancar e decapitar pedreiro na Capital Preso trio acusado de espancar e decapitar pedreiro na Capital

Vítima estava desaparecida desde julho e corpo foi encontrado na quarta-feira (13)

A Polícia Civil prendeu três homens acusados de decapitarem o pedreiro Lauri Borges. O mestre de obras Fabrício Romero, de 31 anos, é o autor do crime. Ele ainda teve ajuda do irmão e de um primo.

Fabrício teve ajuda de irmão e primo para cometer crime
(Foto: Divulgação)

A Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Homicídio (DEH) investigava o crime desde julho, quando a vítima foi dada como desaparecida. As investigações apontaram Fabrício como suspeito. Na quarta-feira (13), ele confessou o crime e indicou o local onde escondeu o corpo, na saída para Cuiabá, a cerca de 500 metros da rodovia BR-163.

Conforme o delegado responsável pelas investigações, Edilson dos Santos Silva, o trio usou um facão de 54 centímetros para cortar o pescoço da vítima, que foi espancada antes da morte.

Segundo Fabrício, o motivo do crime seria uma discussão devido ao trabalho.

Correio do Estado
Polícia prende trio acusado de espancar e decapitar pedreiro em Campo Grande Polícia prende trio acusado de espancar e decapitar pedreiro em Campo Grande

A Polícia Civil prendeu três homens acusados de decapitarem o pedreiro Lauri Borges. O mestre de obras Fabrício Romero, de 31 anos, é o autor do crime. Ele ainda teve ajuda do irmão e de um primo.

Os três acusados de terem cometido o crime

A DEH (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Homicídio) investigava o crime desde julho, quando a vítima foi dada como desaparecida.

As investigações apontaram Fabrício como suspeito. Na quarta-feira (13), ele confessou o crime e indicou o local onde escondeu o corpo, na saída para Cuiabá, a cerca de 500 metros da rodovia BR-163.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Edilson dos Santos Silva, o trio usou um facão de 54 centímetros para cortar o pescoço da vítima, que foi espancada antes da morte.

Segundo Fabrício, o motivo do crime seria uma discussão devido ao trabalho.

Família é acusada de matar homem a tiros e golpes de ferro no Jardim Colibri Família é acusada de matar homem a tiros e golpes de ferro no Jardim Colibri

Quatro pessoas foram presas suspeitas de matar Amarildo Flavio Tomazin, de 47 anos. O crime aconteceu por volta das 20 de ontem (14) no Jardim Colibri, em Campo Grande.

Foto: Marcos Ermínio

A vítima era ex-marido de uma das suspeitas e foi morto a tiros e também com golpes de uma barra de ferro na cabeça. Relatos dos quatros detidos, à polícia, foram de que a família sofria ameaças de morte por parte de Amarildo após o casamento de três anos com Elys Camargo Nogueira, de 26 anos, chegar ao fim.

Segundo informações do registro policial, Amarildo e Elys estavam separados há 1 ano e, desde então, ele a ameaçava de morte. Ela chegou a procurar a polícia e pedir medidas protetivas, mas não deu andamento ao processo.

O crime ocorreu no Jardim Colibri, em Campo Grande
(Foto: Paulo Ribas/Correio do Estado)

Amarildo foi até a casa de Elys onde estavam o irmão dela, Wesley Camargo Fidencio, 27 anos, a mãe, Guiomar Camargo Fidencio, e a irmã de Amarildo, Marilus de Fátima Tomazin Santos, 43 anos.

Uma discussão teve início entre Elys e Amarildo e o ex-marido tentou levar a jovem a força para dentro de um táxi que estava estacionado em frente da casa.

A jovem se recusava a acompanhar o homem e diante das agressões, o irmão Wesley sacou uma arma e atirou contra Amarildo. Depois do crime, o irmão de Elys fugiu do local em uma moto.

Enquanto Amarildo ainda estava caído no chão da casa, Elys com ajuda da mãe e da irmã da própria vítima usaram uma barra de ferro conhecida como “pé de cabra” para dar golpes na cabeça do homem, que segundo relato das mulheres ainda estava vivo.

O Corpo de Bombeiros foi chamado, mas quando os socorristas chegaram Amarildo já estava morto. Os disparos atingiram o tórax, as costas e as nádegas do homem. Com os golpes das mulheres, o crânio de Amarildo foi bastante machucado.

As três mulheres foram presas em flagrante e confessaram o crime. Wesley foi encontrado pouco tempo depois e também está detido. Na delegacia, segundo registro policial, as mulheres se mostraram aliviadas pela morte de Amarildo em razão das constantes ameaçadas ditas por ele e agressões cometidas contra a ex-mulher.

O caso foi registrado como homicídio qualificado por traição, emboscada ou outro recurso que impossibilite a defesa da vítima e também por motivo fútil. Elys também responderá por resistência, já que se negou a ser algemada na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga. O caso será apurado pela Polícia Civil.

Carro de servidora pública furtado é encontrado com marcas de tiros e sangue Carro de servidora pública furtado é encontrado com marcas de tiros e sangue

O veículo Uno, placas AEM-4791, de Campo Grande (MS), furtado na manhã de ontem (13) foi encontrado com marcas de tiro e sangue, no final da noite, no Jardim Canguru, em Campo Grande (MS).

O veículo foi encontrado com marcas de tiro e sangue Foto: Paulo Ribas/Correio do Estado

De acordo com informações da polícia, o carro de uma servidora pública, de 41 anos, foi furtado em frente a um hotel, próximo à rodoviária da Capital. A proprietária se deslocou até a delegacia para comunicar o crime.

Durante as buscas, o carro acabou sendo encontrado por policiais e encaminhado para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Piratininga.

Os policiais perceberam que um dos tiros chegou a atravessar o banco do motorista, que estava com sangue. Porém, não houve solicitação de pedido de socorro para o Ciops (Centro integrado de Operações de Segurança).

Outro fato inusitado percebido pelos policiais é que uma das letras da placa do veículo foi raspada. O “E”, de longe, passa como “F”. A suspeita é que o veículo foi furtado para ser usado para fins ilícitos, como tráfico ou roubo.

O caso foi registrado pela Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga, região sul de Campo Grande.

Adolescente é vítima de tentativa de homicídio em bairro da capital de MS Adolescente é vítima de tentativa de homicídio em bairro da capital de MS

Crime aconteceu no bairro Universitário, na noite dessa quarta-feira.
Nenhum suspeito foi identificado.

Um adolescente de 16 anos foi vítima de tentativa de homicídio na noite dessa quarta-feira (13), no bairro Universitário, em Campo Grande. Até a publicação desta reportagem nenhum suspeito havia sido identificado.

Garoto foi levado primeiro para o UPA Universitário
(Foto: Nadyenka Castro/G1 MS)

De acordo com boletim de ocorrência, o garoto contou à Polícia Militar (PM) que foi atingido por um tiro nas costas quando estava na casa de um amigo. Na versão dele aos policiais, os suspeitos chegaram ao local em uma motocicleta e em um carro de passeio.
rua ucy nagamine

Segundo o registro policial, quando os suspeitos atiraram, o adolescente correu e foi atingido. Ele foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento do Universitário e lá conversou com a PM.

O garoto foi transferido para a Santa Casa porque o projétil ficou alojado. A assessoria de imprensa do hospital informou ao G1 que o menino está no centro cirúrgico. O caso foi registrado como homicídio doloso na forma tentada.

G1
Carro furtado é achado com marcas de tiro e manchas de sangue em MS Carro furtado é achado com marcas de tiro e manchas de sangue em MS

Veículo estava abandonado no Jardim Canguru, em Campo Grande.
Até a publicação desta reportagem, nenhuma vítima havia sido localizada.

Um carro de passeio furtado na manhã de quarta-feira (13), no bairro Amambaí, em Campo Grande, foi encontrado na madrugada desta quinta-feira (14) com marcas de tiro e manchas de sangue. Segundo o boletim de ocorrência, o veículo estava abandonado na rua Catiguá, Jardim Canguru, e chamou atenção da Polícia Militar (PM) porque estava estacionado de forma suspeita.

Marca de tiro e letra E da placa do veículo raspada (Foto: Nadyenka Castro/G1 MS)

No automóvel, os militares encontraram duas marcas de tiros na traseira, sendo que uma provavelmente perfurou o banco de trás, do motorista e atingiu a pessoa que estava sentada. Há manchas de sangue no banco.

Manchas de sangue no banco do carro (Foto: Nadyenka Castro/G1 MS)

 

Até a publicação desta reportagem, nenhuma vítima havia sido localizada. Os dois pneus do lado esquerdo estavam furados, o estepe não foi localizado e uma das letras das duas placas estava raspada. A letra E ficou parecendo F.

G1
Pintor que estava desaparecido desde 1º de julho é encontrado morto em Campo Grande Pintor que estava desaparecido desde 1º de julho é encontrado morto em Campo Grande

O pintor Lauri Borges de 42 anos, também conhecido como “Alemão”, que estava desaparecido desde o começo do mês de julho, foi encontrado morto no início da tarde desta terça-feira (13).

Corpo da vítima foi encontrado com sinais de violência Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

 

Seu corpo foi enterrado em uma cova rasa, em área na saída para Cuiabá, a cerca de 500 metros, na rodovia BR-163, em Campo Grande. A vítima foi espancada e teve o pescoço cortado.

A Delegacia Especializada em Homicídios investigava o crime e chegou até um suspeito, o mestre de obras Fabrício Romero, de 31 anos, que revelou onde estava o corpo através de seu advogado.

Ele também prometeu se apresentar à polícia provavelmente amanhã. Segundo o homem, o motivo do crime seria uma discussão devido ao trabalho.

DESAPARECIMENTO

Lauri foi visto pela última vez na noite de 1º de Julho, em frente a casa onde vivia com a mãe e o filho de seis anos, no Jardim Colúmbia, Região do Nova Lima. Na ocasião, vizinhos disseram que por volta das 22h, ele foi obrigado a entrar em um carro ccom outras quatro pessoas, tomando rumo ignorado. Deste então ninguém mais teve notícias sobre seu paradeiro.

Pintor desapareceu no dia 1° de julho em frente a casa onde vivia com a mãe e o filho de seis anos

A família chegou a fazer algumas buscas por conta própria, mas sem sucesso. Alemão seria usuário de drogas e as hipóteses sobre o desaparecimento eram inúmeras, partindo desde o envolvimento com traficantes, até possíveis relacionamentos amorosos, incluindo desentendimentos com um dos ex-maridos de sua atual amásia.

Com Informações Correio do Estado
Homem que estava desaparecido é encontrado morto em Campo Grande Homem que estava desaparecido é encontrado morto em Campo Grande

A vítima foi espancada, teve o pescoço cortado e o corpo enterrado em cova rasa

O pedreiro Lauri Borges, que estava desaparecido desde o começo do mês de julho, foi encontrado morto no início da tarde desta terça-feira (13). Seu corpo foi enterrado em uma cova rasa, em área na saída para Cuiabá, a cerca de 500 metros, na rodovia BR-163, em Campo Grande.

Corpo da vítima foi encontrado com sinais de violência
(Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)

 

A vítima foi espancada e teve o pescoço cortado. A Delegacia Especializada em Homicídios investigava o crime e chegou até um suspeito, o mestre de obras Fabrício Romero, de 31 anos, que revelou onde estava o corpo através de seu advogado.

Ele também prometeu se apresentar à polícia provavelmente amanhã. Segundo o homem, o motivo do crime seria uma discussão devido ao trabalho.

Correio do Estado
Farmacêutico fala que não errou ao manipular quimioterápicos, diz polícia Farmacêutico fala que não errou ao manipular quimioterápicos, diz polícia

Ele afirma ter manipulado remédios de pacientes que morreram em MS.
Polícia Civil investiga há 23 dias mortes após quimioterapia na Santa Casa.

 Após ouvir por cerca de cinco horas o farmacêutico Raphael Castro Fernandes, a delegada Ana Cláudia Medina, que investiga as mortes após quimioterapia na Santa Casa de Campo Grande, afirmou que o profissional nega existência de erro humano por parte dele. O advogado Felipe Barbosa declarou que vai aguardar o fim das investigações para se pronunciar.

Foto:Reprodução/TVMorena

Segundo Ana Cláudia, o farmacêutico assumiu que manipulou os medicamentos quimioterápicos usados nas três pacientes que morreram e detalhou todo o processo de manipulação.

“Ele esclarece que não houve erro nessa manipulação, que ele fazia a checagem, e, por nós, foi solicitado que ele nos detalhasse minuciosamente com relação a como ele fazia manipulação, principalmente na questão das dosagens. Ele acredita que seja problema na medicação em si, com referência ao processo de manipulação ele afirma que não houve erro”, explicou a delegada.

Ainda em depoimento, o profissional disse que teve pouco tempo para adaptar-se ao setor, onde era novo, e também informou que foi treinado pela enfermeira chefe da oncologia.

“Ele alega que não era um procedimento que ele fazia antes, ele não tinha trabalhado neste setor. Foi adaptando-se ao setor, teve pouco tempo, quando já aconteceram os fatos, e alega que na semana em que elas apresentaram, ele estava sozinho na manipulação, era ele o responsável por elas”, afirmou Ana Cláudia.

Próximos passos

Ainda nesta semana, a delegada deve realizar outras oitivas, entre elas, a do antigo farmacêutico do setor, que era responsável pelas manipulações de quimioterápicos antes da contratação de Raphael. Duas técnicas de enfermagem também devem ser ouvidas pela polícia, além de outros médicos.

Casos

Carmem Insfran, Norotilde Greco e Maria Glória morreram entre os dias 10 e 12 de julho, depois de passarem por sessões de quimioterapia na Santa Casa, entre os dias 24 e 28 de junho. As famílias das pacientes questionaram os procedimentos do setor de oncologia depois das mortes.

Investigação

Desde o início das investigações, a delegada Ana Cláudia Medina já ouviu familiares das três vítimas, os médicos José Maria Ascenço e Henrique Ascenço, que assinaram dois dos três atestados de óbitos, a farmacêutica Rita de Cássia Junqueira Godinho e a enfermeira chefe do setor de oncologia Giovana de Carvalho Penteado.

Suspensão

Segundo a Santa Casa, após as mortes, os lotes dos medicamentos cinco fluorouacil e ácido folínico, usados no tratamento das pacientes, foram suspensos no hospital.

Uma bioquímica já foi contratada para assumir o serviço de manipulação dos remédios e já começou a trabalhar. No período de suspensão, o serviço foi feito no Hospital de Câncer.

Comissão de investigação

Uma comissão foi criada dentro do hospital para investigar as mortes. O grupo é formado por médicos do hospital e por técnicos da Vigilância Sanitária estadual.

Técnicos Anvisa

Entre os dias 21 e 25 de julho, quatro técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estiveram na Santa Casa para investigar as mortes.

Contrato suspenso

No dia 25, o presidente da Associação Beneficente de Campo Grandex (ABCG), mantenedora da Santa Casa, Wilson Teslenco, anunciou a suspensão do contrato com a empresa responsável pela oncologia na unidade.

O Centro de Oncologia e Hematologia de Mato Grosso do Sulx era uma clínica terceirizada que atuava na Santa Casa há 13 anos. O dono é o médico José Maria Ascenço. Com isso, a Santa Casa começou a montar a nova estrutura para atender os pacientes com câncer, sob orientação da Anvisa, e iniciou o processo de contratação dos profissionais que vão trabalhar no setor.

G1
Assaltantes armados surpreendem motorista e levam veículo no Bairro Cachoeira Assaltantes armados surpreendem motorista e levam veículo no Bairro Cachoeira

Três homens, um deles armado, abordaram um homem de 33 anos quando ele estacionava o veículo em frente a uma universidade localizada na região do bairro Cachoeira, em Campo Grande. O crime aconteceu por volta das 20 horas de ontem (12).

Segundo informações do registro policial, o homem estacionou seu Ford Fiesta Sedan, prata, placa DOM-8623, de Campo Grande (MS) e, quando descia do carro, foi abordado pelos três bandidos, um deles, inclusive, armado com uma pistola, e ordenaram que saísse dali e fosse para o banco de trás.

Como as portas estavam trancadas, ele não conseguiu abrir pelo lado de fora e os assaltantes fugiram com o carro, deixando a vítima no local.

Ainda segundo a vítima, um dos assaltantes era branco, tinha cabelos claros e estatura média. O outro era moreno, tinha também estatura média e aparentava ser adolescente. Não soube, porém, dar as características do terceiro rapaz.

Havia no carro, segundo o proprietário, uma pasta executiva de mão marrom e duas cadeiras de bebê.

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares