Policial voltar para a home

Briga entre idosos termina com um ferido e o outro morto Briga entre idosos termina com um ferido e o outro morto

Uma briga entre dois sexagenários na zona rural de Campo Grande terminou com um deles morto. O crime aconteceu no fim da noite de ontem (23) numa fazenda localizada às margens da BR-060, na saída para Sidrolândia.

Foto Ilustrativa

Segundo informações do boletim de ocorrência, Amilton Maidana, de 65 anos, e Luis Pascoal dos Santos, de 61, começaram uma discussão porque segundo Amilton, Luis o chamou de ladrão.

A discussão se transformou em briga e os dois se feriram com uma faca e um facão. Luis foi o mais atingido pelos golpes do facão e teve a cabeça, as costas, costelas e o braço esquerdo quase decepado.

Amilton também teve ferimentos na barriga e no supercílio. Os dois foram socorridos conscientes pelo Corpo de Bombeiros, mas em razão da gravidade dos ferimentos, Luis precisou ser atendimento por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até a Santa Casa. O idoso acabou morrendo na madrugada.

Amilton foi preso pelo crime e, segundo a Polícia Civil, já possui passagem na polícia por homicídio qualificado cometido em 2005.

O caso foi registrado como homicídio doloso na forma tentada, mas deve ser convertido para homicídio doloso em razão da morte do idoso.

O crime está sendo apurado por equipes da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

Bandidos fazem motorista refém por 7 horas e roubam caminhão na Vila Popular Bandidos fazem motorista refém por 7 horas e roubam caminhão na Vila Popular

Um motorista de caminhão, de 36 anos, foi mantido refém e teve o veículo roubado, na noite desta quarta-feira (22), na Vila Popular, em Campo Grande (MS).

O crime foi denunciado por proprietário de empresa
(Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)

De acordo com informações da Polícia Civil, a vítima estava chegando em sua residência por volta das 22 horas, com o Ford Cargo 2429L, branco, placas NRZ-2462, quando foi surpreendida por três bandidos armados.

Dois bandidos estavam com carabinas e o terceiro com revólver quando anunciaram o assalto. A vítima acompanhada de dois suspeitos entrou no caminhão, enquanto o outro comparsa ficou na caminhonete preta, modelo Hilux ou Ranger.

Eles seguiram pela Avenida Lúdio Martins Coelho, o caminhoneiro foi ameaçado o tempo todo. e tev um capuz colocado na cabeça.

Os ladrões deram várias voltas com a vítima até chegarem a um matagal. No local, o colocaram em um cômodo abandonado e o obrigaram a beber pinga. Ao vê-lo embriagado perguntaram quem estava na casa dele, e o ameaçaram dizendo que havia mais criminosos no imóvel com a mulher e a filha.

O motorista foi liberado pelos criminosos nas proximidades da Uniderp Agrárias por volta das 4h30. Em seguida, o trio fugiu, levando o caminhão Ford Cargo.

O crime foi denunciado pelo proprietário da empresa da qual o caminhoneiro é funcionário. “Já acionei a empresa de rastreamento e eles me informaram que o veículo já está no Paraguai. Esta é a primeira vez que um caminhão da minha empresa é roubado. Estamos tentando encontrá-lo e também dando apoio ao meu funcionário e à família dele”, disse proprietário do veículo.

Com Informações midiamax

Servente de pedreiro é esfaqueado em briga na Vila Progresso Servente de pedreiro é esfaqueado em briga na Vila Progresso

Reginaldo Gomes da Silva, de 33 anos, foi esfaqueado na noite desta quarta-feira (22), na Rua Oclécio Barbosa Martins, na Vila Progresso, em Campo Grande (MS).

Foto midiamax.com

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a vítima foi atingida com duas facadas no peito, durante uma briga.

Reginaldo foi socorrido e está internado na Santa Casa da Capital. De acordo com a assessoria do hospital, ele está internado na área vermelha e passará por exames. Ainda não há informações sobre o suspeito do crime.

Com Informações Correio do Estado
Por estar sem dinheiro, homem de 61 anos é esfaqueado por assaltantes Por estar sem dinheiro, homem de 61 anos é esfaqueado por assaltantes

Dois assaltantes abordaram um homem de 61 anos e o esfaquearam após perceberem que ele não tinha dinheiro. O crime aconteceu por volta das 21 horas de ontem (22) no bairro Coronel Antonino, em Campo Grande.

Segundo informações do boletim de ocorrência, Levi Alves seguia pela rua dos Eucaliptos e quando se encontrava próximo a casa onde vive, foi abordado pelos dois rapazes.

Eles exigiram que a vítima entregasse dinheiro. Mas quando o homem disse que não tinha, um deles se revoltou e feriu o idoso com golpes de faca.

Levi foi socorrido e encaminhado até o posto de saúde do bairro Nova Bahia com ferimentos na barriga e
no quadril.

Equipes da Polícia Militar fizeram buscas no bairro Coronel Antonino, mas ninguém foi encontrado.

O caso foi registrado como lesão corporal dolosa na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Acadêmica sofre sequestro perto de faculdade e é deixada amarrada na Capital Acadêmica sofre sequestro perto de faculdade e é deixada amarrada na Capital

Uma acadêmica de 21 anos foi vítima de sequestro relâmpago e teve o veículo roubado por volta das 19 horas de ontem (21). O crime teve início na rua Amando de Oliveira, Bairro Amambaí, em Campo Grande.

Foto Gerson Walber

Segundo informações do registro policial, a vítima estava num veículo Onix em frente a uma faculdade, quando foi surpreendida por um bandido. Ele disse: “calma, não desça do carro, se não reagir não vou fazer mal para você. Quero somente o carro”. Em seguida, ele entrou no veículo e a obrigou a dirigir.

Após um tempo, o criminoso amarrou a estudante numa cerca, em local escuro, e fugiu com o carro.

A jovem gritou por socorro, quando um homem, aparentemente embriagado, se aproximou e tentou molestá-la. Ele não conseguiu desamarrá-la e então saiu de perto para procurar um alicate. Neste momento, ela mesma conseguiu se soltar e caminhou em direção a algumas luzes que via.

Quando o homem embriagado notou que ela se afastava do local, começou a correr atrás da jovem. Ela também correu e cercou um motociclista, que passava no momento.

Ainda de acordo com o registro da polícia, o motociclista levou a acadêmica até o Batalhão da Polícia Militar do Bairro Coophavilla 2.

Um colega de faculdade ligou várias vezes no celular da jovem. O criminoso atendeu uma das ligações e contou que a deixaria próximo ao lixão. O colega, por sua vez, avisou a PM e a Guarda Municipal.

O carro foi encontrado abandonado e com as chaves no assoalho na madrugada de hoje (22), na avenida Gury Marques, em frente à Rodoviária de Campo Grande. Já o bandido fugiu levando a bolsa com os documentos da estudante.

 

Agência Penitenciária afirma que presas impediram socorro à colega Agência Penitenciária afirma que presas impediram socorro à colega

A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) divulgou nota nesta terça-feira (21) sobre a morte da detenta Leda Barbosa Loredo, 38 anos, ocorrida na madrugada de domingo e que resultou em rebelião das demais internas do presídio Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande.

No dia do tumulto, algumas detentas passaram mal
(Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)

De acordo com o documento, Leda – que estava no presídio desde 2012 – apresentou dores abdominais, sendo encaminhada por cinco vezes ao atendimento médicona rede pública de saúde, tendo ficado internada de sábado até domingo (19), quando foi liberada.

No domingo, de acordo ainda com a nota, mais uma vez a interna retornou ao atendimento médico do Posto de Saúde Coronel Antonino, após queixar-se novamente de fortes dores abdominais, sendo atendida, medicada e dispensada.

“Porém na madrugada tornou a reclamar dores, quando foi providenciada a escolta da Polícia Militar. Quando a PM chegou a Unidade Prisional, a segurança do Presídio tentou retirar a presa, outras detentas avançaram contra os servidores impedindo o atendimento médico, e ao mesmo tempo, quebrando os cadeados de outras celas, liberando todas as internas”, afirma a nota.

De acordo com o documento, “mesmo com o tumulto os agentes da Agepen conseguiram se desvencilhar das agressões e saírem do ambiente, que foi controlado com o acionamento de um portão de segurança que impediu uma fuga em massa e destruições ainda maiores. A Agepen informa que as presas ficaram no ambiente de convivência, ou seja, pavilhões, a partir de onde conseguiram acessar a cozinha, refeitório e alojamento dos servidores, bem como a sala do oficial de dia, onde praticaram atos de vandalismo, causando danos ao patrimônio público”.

A Polícia Militar foi, então, acionada e compareceu ao local e conteve a rebelião. Sendo em seguida todas as celas e presas vistoriadas, para segurança das próprias internas e dos servidores. Durante as buscas foram localizadas duas facas, subtraídas da cozinha e capturada uma presa que evadiu da unidade no momento do tumulto. Que a UTI Móvel do Corpo de Bombeiros esteve no local e prestou os primeiros socorros a interna doente, que foi em seguida encaminhada ao Posto de Saúde, onde veio a óbito. Que a Agepen ainda não foi informada pela polícia ou IMOL (Instituto Médico e de Odontologia Legal), sobre a causa da morte da presa.

Depois da rebelião foram registrados boletins de ocorrência contra as internas que deram causa ao tumulto, de dano ao patrimônio público, bem como boletim de ocorrência de morte a esclarecer, para apurar as causas e circunstâncias da morte da presa. Que a perícia e o delegado Alexandre Amaral Evangelista, da 2ª Delegacia da Polícia Civil estiveram no local.

Doze presas foram transferidas para outras unidades femininas.

Homem que foi vítima de incêndio criminoso no Jardim Columbia segue em estado grave Homem que foi vítima de incêndio criminoso no Jardim Columbia segue em estado grave

O homem que sofreu queimaduras em um incêndio criminoso, ocorrido em uma casa do Jardim Colúmbia, continua internado em estado grave. Daniel Cândia, de 38 anos, ficou bastante queimado pelas chamas em tragédia ocorrida no último dia 13.

Duas pessoas morreram no incêndio

Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, a vítima está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Também continua internada, mas com menor gravidade, Edna Rodrigues de Souza, de 33 anos. Ela estava na casa quando o local foi incendiado.

As vítimas fatais desse crime foram Lucinda Ferreira Torres, de 41 anos, e Hélio Queiroz Neres, de 37, que ainda foi resgatado com vida, mas não resistiu às queimaduras e morreu no dia seguinte na Santa Casa.

Um homem identificado como Adriano é o principal do suspeito do crime. Ele seria marido de Edna.

O caso está sendo investigado pela DEAM (Delegacia de Atendimento à Mulher).

Morte de detenta é estopim para rebelião no presídio Irmã Zorzi na Capital Morte de detenta é estopim para rebelião no presídio Irmã Zorzi na Capital

Cerca de 400 internas, conforme a Polícia Militar (PM), se rebelaram por volta das 6h30min desta segunda-feira (20), no presídio Irmã Irma Zorzi, no Bairro Coronel Antonino, em Campo Grande. De acordo com a polícia, o motim teve início por conta da morta da detenta Leda barbosa Loredo, de 38 anos.

Por conta da confusão, três internas passaram mal
(Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado)

Segundo a PM, Leda passou mal neste domingo (19), foi socorrida, levada a uma unidade de saúde e retornou para o presídio horas depois.

Quando as presas acordaram nesta segunda-feira, se depararam com Leda morta e então deram início a rebelião.

As detentas invadiram salas, cozinha, pegaram facas e quebraram objetos. Duas delas tentaram fugir, mas foram recapturadas. Uma das presas foi encontrada já fora da unidade prisional.

Dentre as reivindicações das mulheres estão melhores condições de saúde.

Por conta da confusão, três internas passaram mal, foram socorridas e encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Coronel Antonino.

Três equipes do Batalhão da Polícia Militar de Choque (BPChoque) foram acionadas para controlar a situação. A polícia revistou as presas e depois as colocaram de volta nas celas.

Com Informações Correio do Estado
Discussão em festa resulta na morte de menina de 2 anos e três adultos feridos Discussão em festa resulta na morte de menina de 2 anos e três adultos feridos

Maria Clara Silva Santos de 2 anos e 11 meses morreu após ser atingida no peito por um disparo de arma de fogo. O crime aconteceu ontem à noite (19) durante uma briga ocorrida numa festa que acontecia numa residência no bairro Jardim Batistão, em Campo Grande.

Segundo informações do registro policial, várias pessoas participavam da festa de família quando Gabriel Henrique Amorim Bernardo, o “Gardenal”, de 22 anos.chegou por volta das 20h30 ao local. Ele queria conversar com uma mulher chamada de “Daianinha, que estava no local e com quem tivera um relacionamento amoroso.

Ela se negou a falar com ele e houve uma discussão. Revoltados com a situação, participantes da confraternização retiraram o homem do local. Indignado com a atitude das pessoas, o rapaz saiu do local e encontrou Elvis Henrique Ortega Cheles, o “Canela”, de 21 anos, Marco Antonio Reis Santos, o “Pavão”, de 20 anos, Douglas Aparecido Domingos Batista, de 18 anos, com os quais conseguiu uma arma.

Após alguns minutos, o homem, juntamente com os outros voltou a casa em um Ford Fiesta preto e começou a atirar na direção do imóvel. Com o atentado, Maria Clara morreu no colo de Atanásio Soares, de 80 anos, que ficou ferido, assim como Wanderson Escobar Soares, de 27 anos, Jorge Lhopes Barbosa e Heleno Escobar, ambos de 52 anos, que também teve ferimento no braço.

De acordo com a PM, a menina foi socorrida ainda com vida e levada até o posto de saúde do bairro Aero Rancho, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. As outras três pessoas feridas foram homens, um deles foi ferido na mão e o outro no ombro. O estado de saúde de ambos é considerado estável.

PRISÃO

Com a denúncia, equipes do BPChoque (Batalhão de Policiamento de Choque) foram acionadas e iniciaram uma ação pela região. Os militares encontraram o suspeito no Ford Fiesta próximo do Guanandizão. Eles acabaram confessando o crime, porém não foram localizadas as armas de fogo. Gabriel tem passagem pelos crimes de roubo e furto. O caso foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário)..

Rapaz é morto na Vila Nasser após cobrar uma dívida de ‘moai’ do devedor Rapaz é morto na Vila Nasser após cobrar uma dívida de ‘moai’ do devedor

Um rapaz de 26 anos foi morto a tiros hoje de madrugada (17) na Vila Nasser, em Campo Grande. Ele estava em frente à casa de sua irmã quando foi alvejado pelos disparos. Embora identificado, o suspeito pelo crime ainda não foi preso.

Foto Arlindo Florentino

Segundo informações do boletim de ocorrência, Eric Ricardo Amâncio de Lima organizava um ‘moai’ (poupança entre um grupo de amigos) e um dos participantes era Anderson Rodnei Padilha da Silva, de 26 anos.

De acordo com parentes de Eric, Anderson devia uma parcela do moai, apesar de já ter retirado o valor integral do dinheiro. Para cobrar o devedor, Eric foi até uma conveniência na madrugada de hoje e houve discussão entre eles.

Pouco tempos depois, Eric foi até a casa da irmã e, de repente, um Gol branco com Anderson na direção parou em frente ao imóvel.

Testemunhas disseram que Anderson atirou contra Eric e fugiu imediatamente do local. A vítima morreu no local.

O caso foi registrado como homicídio doloso na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro da Capital.

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares