Policial voltar para a home

Bandidos invadem casa, fazem família refém no Jardim Aeroporto e levam objetos e carro Bandidos invadem casa, fazem família refém no Jardim Aeroporto e levam objetos e carro

Quatro homens renderam uma família durante roubo a uma casa, na noite de quarta-feira (4), no Jardim Aeroporto, em Campo Grande. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos levaram o veículo da família, um aparelho celular e um telefone fixo.

Segundo informações do registro policial, um homem de 40 anos, a sogra dele, a filha de 9 anos, a enteada de 17 e o bebê estavam na sala da residência. Os quatro homens entraram anunciando o assalto e ordenaram que toda a família se deitasse no chão enquanto reviravam a casa em busca de dinheiro.

À polícia, uma das vítimas, de 40 anos, disse que a ação durou cerca de dez minutos. Como os suspeitos não encontraram dinheiro, fugiram com o veículo, o celular e o telefone fixo.

O caso foi registrado como ‘roubo majorado pelo concurso de pessoas’ na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro.

Dupla que matou Policial Militar aparece em vídeo de câmera de segurança Dupla que matou Policial Militar aparece em vídeo de câmera de segurança

A Polícia Militar (PM) analisa imagens de câmaras de segurança de estabelecimentos que registraram cenas onde aparece uma dupla suspeita de matar o soldado da PM, Rony Mayckon Varoni de Moura, 28 anos.

Suspeitos aparecem em imagens analisadas pela Polícia Militar

A morte ocorreu ontem (3) durante suposta tentativa de assalto, já que a vítima transportava, na companhia de outro policial, um malote com R$ 20 mil, de propriedade da empresa de refrigerantes Funada da Capital.

Uma das câmeras que flagraram os suspeitos registraram imagem da dupla às 15h08min, minutos antes da execução do militar.

Morte

O crime aconteceu na rotatória do Indubrasil, saída para Aquidauana, em Campo Grande. Rony, que atuava no 1º Batalhão da Capital, estava em um veículo Saveiro, quando foi surpreendido por quatro homens em duas motos.

A informação é de que uma dupla chegou atirando, enquanto comparsas davam cobertura à ação na outra moto. A polícia trata o caso como tentativa de assalto, pois o policial transportava um malote. Contudo não desconsidera a hipótese de execução.

Segundo o delegado titular da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), Fabiano Nagata, houve troca de tiros entre o cabo da PM, que era passageiro do Saveiro conduzido pelo militar, e os bandidos.

“Roubo não é assim”, explicou o delegado, sobre as circunstâncias do assassinato. Conforme as primeiras investigações, os bandidos perseguiram a Saveiro e a alcançaram próximo da rotatória da BR-262 com o anel rodoviário, na saída para Aquidauana.

Eles atingiram Rony ainda por trás, quando os tiros perfuraram o vidro da cabine do veículo. Em seguida, os motociclistas ficaram ao lado do veículo e continuaram atirando, quando o cabo da PM, que não ficou ferido e não teve o nome divulgado, reagiu e trocou tiros com os assassinos do colega.

Para o delegado, o normal em um assalto é o bandido chegar, anunciar o assalto e render a vítima. Neste caso, eles atiraram primeiro.

O policial morreu no local e a caçada mobilizou os policiais do Batalhão de Choque, da Polícia Civil e da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Um dos quatro foragidos estaria baleado, já que marcas de sangue foram encontradas no anel viário, próximo a saída para Sidrolândia.

O caso é investigado pelo Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf).

Com Informações Correio do Estado
Testemunhas dizem que havia malote em carro de policial morto no Indubrasil Testemunhas dizem que havia malote em carro de policial morto no Indubrasil

Moradores do Indubrasil relataram que haveria um malote no veículo que estava o policial militar Rony Mayckon Varoni de Moura da Silva, que foi morto a tiros na tarde desta terça-feira (3), no trevo do Indubrasil, na BR-262. As polícias Civil e Militar ainda não ainda não divulgaram informações detalhadas sobre o crime.

Policial foi executado à tiros Foto Luiz Alberto

De acordo com a assessoria de imprensa do Polícia Militar, ainda não foi confirmada a informação sobre o malote e também, se o policial atuava com algum tipo de segurança particular.

ASSALTO

O policial foi morto por homens que se aproximaram do carro dele, um veículo Saveiro, placas HSG-4208. No veículo também estava outro homem que ficou ferido e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

Mais de 15 viaturas foram acionadas e as duas pistas da rodovia estão interditadas. Ele foi alvejado dentro de um automóvel saveiro, de cor branca. Segundo informações não confirmadas, quatro pessoas estariam envolvidas no crime.

Adolescentes foram detidos com moto roubada durante buscas aos assassinos de policial Foto Luiz Alberto

Nas buscas, os policiais encontram três adolescentes de 13, 16 e 17 anos, que estavam em uma bicicleta e uma motocicleta. Como a moto era roubada, os três tentaram fugir em um matagal às margens da BR-262, mas foram apreendidos.

Segundo a Polícia, os menores, que estão na viatura da Delegacia de Homicídios, podem não ter ligação com o assassinato de Rony.

O último envolvido é procurado por viaturas que fazem buscas pela região e também por um helicóptero. Há rastros de sangue da rodovia até a região da Cidade de Deus. A polícia acredita que o sangue seja do criminoso que ainda está foragido. A informação inicial é de que ele teria sido vítima de uma tentativa de assalto.

midiamax
Assalto termina com PM morto no Indubrasil e mobiliza toda polícia Assalto termina com PM morto no Indubrasil e mobiliza toda polícia

O policial militar Rony Mayckon Varoni de Moura da Silva foi executado, nesta tarde na região do Indubrasil, saída para Aquidauana, em Campo Grande.

Viaturas policiais estão se descolando para o local.Foto Luiz Alberto

As informações iniciais dão conta de que ele teria tentado impedir o roubo de um carro de passeio.

O Homem que foi morto a tiros por dois motociclistas em duas motos, estava conduzindo uma Saveiro branca. O passageiro foi baleado e socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

O caso mobiliza os batalhões de Choque e de Trânsito, toda a Polícia Militar e até um helicóptero. Três pessoas já foram presas.

O último envolvido é procurado por viaturas que fazem buscas pela região e também por um helicóptero. Há rastros de sangue da rodovia até a região da Cidade de Deus. A polícia acredita que o sangue seja do criminoso que ainda está foragido.

 

Homem morre após levar um tiro que seria para seu irmão Homem morre após levar um tiro que seria para seu irmão

Luciano Figueiredo Santos, de 27 anos, foi morto com um tiro por engano. O crime aconteceu em sua casa por volta das 19 horas de ontem (1º) em Maracaju (MS), região sul do Estado.

O autor do disparo é Valério Souza da Silva, de 24 anos, que segundo informações do registro policial, teria ido ao local para um acerto de contas com o irmão da vítima, um adolescente de 17 anos. Ele estava acompanhado por três mulheres.

Um jovem de 27 anos levou um tiro que seria para o irmão de 17 anos, que segundo a polícia tinha envolvimento com trafico de drogas, em Maracaju, cidade distante 160 quilômetros de Campo Grande.

Luciano Figueiredo Santos, 27 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu no hospital, na manhã de hoje (2).

Segundo a polícia, Valério pediu que os familiares chamassem o jovem para fora de casa, mas houve discussão e todos os ocupantes do carro Fiat Palio dispararam contra os moradores da residência.

No momento, Luciano levou um tiro nas costas, que foi se alojar na cabeça. Ele foi socorrido pelos familiares, mas não resistiu e morreu. Os suspeitos ainda estão foragidos, segundo informou a polícia.

Outro irmão da vítima afirmou aos policiais que o motivo do desentendimento entre o jovem e Valério seria passional e não tem a ver com tráfico de drogas, crime pelo qual ambos têm passagem pela polícia.

O rapaz que que Valério pretendia matar estaria tentando manter algum envolvimento com sua mulher, segundo os familiares. A polícia credita que seja esse mesmo o motivo do crime, mas segue investigando o caso.

Adolescente é atingido por três tiros durante festa realizada em chácara na Capital Adolescente é atingido por três tiros durante festa realizada em chácara na Capital

Um menor de 17 anos foi baleado às 3h20min desta sábado (31) em festa que estava sendo realizada em uma chácara no Jardim Centenário, Campo Grande.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, policiais foram acionados para atender a tentativa de homicídio que teria sido praticada por um indivíduo identificado apenas como ”Dodô do Centenário”.

No local, os policiais encontraram a vítima sendo socorrida pelo Samu. O menor ferido foi atingido por três disparos, um deles de raspão na perna.

Conforme o Samu, os outros dois projéteis atingiram o tórax e o pescoço do rapaz. O adolescente foi socorrido em estado grave e embriagado, até a Santa Casa.

Uma testemunha – também menor de idade – disse que “Dodô” sacou o revólver e sem motivos aparentes atirou contra a vítima.

O menino permanece na emergência do hospital e a equipe médica aguarda a avaliação de neurologistas para atestar se a bala alojada na coluna oferece risco maior ao adolescente.

O caso foi registrado pela Polícia Civil e será apurado, até o momento ninguém foi preso.

O autor encontra-se foragido.

Mulher traída mandou grupo roubar e espancar marido no Jardim Presidente Mulher traída mandou grupo roubar e espancar marido no Jardim Presidente

Thamires de Azevedo Silva, de 24 anos, é acusada de mandar assaltar e agredir o marido Lúcio Mendieta Lopes, de 44 anos, em Campo Grande. O crime aconteceu no dia 21 de maio, na residência do casal, no Jardim Presidente. “Não participei do roubo. Queria apenas dar uma lição nele”, disse a esposa do caminhoneiro.

Os presos e a arma utilizada no crime contra o caminhoneiro Foto Renata Portela

Ela e outros quatro suspeitos de envolvimento no crime, Jheferson Luiz Nogueira da Paixão, de 23 anos, Leandro Silva Andrade e Paulo Roberto Rocha Arguelho, ambos de 20 anos. Além disso, foi apreendida uma adolescente, identificada como L.S.S., de 16 anos, estão presos e foram apresentados à imprensa nesta sexta-feira (30) pela Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf). Segundo a polícia, o caminhoneiro foi rendido quando chegava em casa, após ter feito um frete.

Segundo o delegado Fábio Peró, a jovem dava versões contraditórias sobre o assalto e então houve a suspeita recaiu sobre ela. “As contradições nos depoimentos dela nos fez desconfiar. Em revista intíma encontramos o celular que ela afirmava ter sido levado no dia do roubo. Diante desse fato, ela confessou participação no crime”, afirma a autoridade policial.

As investigações apontam que a esposa do caminhoneiro disse a uma amiga, de 16 anos, que queria se vingar de supostas agressões e traições do marido. Conforme as investigações, a mulher pediu ajuda a adolescente para dar uma lição no marido. Fato que desencadeou um “telefone sem fio”. A jovem falou com Leandro, depois com Jheferson e por último com Paulo Roberto.

O motorista foi agredido pelos assaltantes Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

De acordo com Fábio Peró, a ação foi tramada dias antes. “Eles se reuniram na casa da vítima com a esposa para armar a ação. Ficou decidido que Jheferson e Paulo Roberto entrariam no imóvel e fariam o falso assalto”, conta.

O delegado ressalta que Thamires disse ao grupo que o marido estaria com R$ 15 mil e que o dinheiro seria o pagamento. O crime ocorreu no dia em que a vítima chegou de viagem e o montante foi pego pela dupla dentro do caminhão, além de alguns pertences pequenos como aparelho de celulares.

A dupla contou aos policiais que no envelope haviam R$ 4 mil, porém R$ 500 foi dividido entre os quatro e os cheques foram rasgados. Eles teriam ficado com medo de serem flagrados com os documentos roubados.

Durante as agressões, a mulher da vítima ria da situação, fato que foi considerado inusitado e foi contado pelos autores do crime. Além disso, todos os envolvidos têm passagem criminal, desde acidente de trânsito, furto, roubo e homicídio.

Os rapazes e a esposa da vítima responderão por ‘roubo majorado por emprego de arma e concurso de pessoa”. A pena é de 4 a 10 anos. A Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (DEAIJ) irá apurar a participação da adolescente no caso.

Ladrões tentam fugir de barreira policial, capotam veículo na Avenida Três Barras e um deles morre Ladrões tentam fugir de barreira policial, capotam veículo na Avenida Três Barras e um deles morre

Dois ladrões tentaram fugir de uma barreira policial ontem (30) à noite e capotaram um veículo Chevrolet Montana (OOK-6655), na Avenida Três Barras, em Campo Grande. A ação ocorreu durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil.

Bandidos capotaram veículo ao tentar fugir da polícia Foto: Divulgação

Informações iniciais dão conta de que um homem identificado como Cássio de Souza Silva, 22 anos, morreu no local do acidente. Já o Fabrício Pontes de Matos, 18 anos, ficou ferido, foi socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros e, em seguida, preso. De acordo com a polícia, a pick-up foi furtada.

Operação

Cerca de 70 policiais civis participaram da operação, que montou blitze em 12 bairros de Campo Grande, onde os índices de roubos de veículos são maiores.

Segundo um dos investigadores que participou da operação, os policiais já se preparavam para retornar para a delegacia, quando suspeitaram do veículo. Com uma viatura descaracterizada, eles acompanharam o autor e pediram a ele para parar. No entanto, o homem percebeu a ação policial e fugiu em alta velocidade.

Cássio, assim que chegou no cruzamento da Três Barras com a Filomena Segundo Nascimento, capotou o carro por diversas vezes e caiu no barranco.

Conforme a Polícia, o autor saiu da cadeia há poucos dias. Já o passageiro Fabrício possui um antecedente por roubo quando adolescente

Durante os trabalhos, 5 pessoas foram presas por força de mandado de prisão, 7 em flagrante pelos crimes de furto e receptação. Ao todo, 13 veículos foram apreendidos.

Ladrão bate em poste e capota carro após assalto e foge pelo bueiro em Campo Grande Ladrão bate em poste e capota carro após assalto e foge pelo bueiro em Campo Grande

Dois rapazes são acusados de capotar um carro Renault Sandero Stepway, com placa HTV-4715, logo após terem roubado o veículo, no início da noite desta quinta-feira (29), em Campo Grande. Segundo a Polícia Militar (PM), eles fugiram por um bueiro e ainda não foram localizados.

Carro saiu da pista, derrubou poste e capotou Foto Luiz Alberto

O veículo pertence a Lorivaldo Kurek, de 40 anos. Ele disse que foi assaltado por dois jovens com arma de fogo quando trafegava com o veículo na rua Spipe Calarge. “Eles falavam: é um assalto, é um assalto”, conta a vítima. Os suspeitos fugiram e quando seguiam pela Fábio Zharan, capotaram o automóvel.

O carro derrubou um poste, invadiu a calçada da via e parou com as quatro rodas para cima no alambrado que cerca uma área de reserva ambiental. Kurek diz que não se lembra do rosto dos suspeitos. “Na hora do susto e do desespero, a gente não consegue guardar o rosto da pessoa”, fala.

Lorivaldo iria vender o carro e já o entregaria para a garagem na sexta-feira (30). O veículo que ficou completamente destruído não tem seguro. O Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e a BPtran estiveram no local para atender a ocorrência.

Com Informações G1
PF prende secretário municipal de Ponta Porã e dois empresários em Dourados PF prende secretário municipal de Ponta Porã e dois empresários em Dourados

A Polícia Federal (PF) prendeu hoje (29) dez pessoas suspeitas de envolvimento com um esquema internacional de tráfico de drogas. Entre os detidos em caráter preventivo está o ex-secretário municipal de Governo e Comunicação e diretor-presidente da Agência Municipal de Habitação de Ponta Porã, Leonardo Derzi Resende.

Secretário municipal de Ponta Porã foi preso na operação contra o tráfico de drogas (Foto: Arquivo)

Outras duas pessoas da fronteiras também foram detidas, além de dois empresários em Dourados, que embora residam em Ponta Porã têm negócios em Dourados. Os nomes não foram divulgados pela polícia.

Embora a chamada Operação Suçuarana tenha sido deflagrada pela Superintendência da PF no Rio Grande do Sul, onde foram detidos quatro investigados, a maioria dos mandados de prisão foi cumprida em Mato Grosso do Sul, onde seis suspeitos foram presos.

Segundo o superintendente regional da PF, delegado Sandro Luciano de Moraes, onze pessoas já haviam sido presas em flagrante durante quase um ano de investigações. Durante esse período foram apreendidas 1,1 tonelada de cocaína e 3 toneladas de maconha. Com base nas apreensões, a PF está convencida de que a quadrilha movimentava um grande volume de droga e de dinheiro.

De acordo com o delegado, a pasta base de cocaína adquirida na Bolívia era transportada de avião até o Paraguai, de onde era trazida para o Brasil escondida em fundos falsos de caminhões de uma empresa transportadora a serviço da organização. O primeiro destino desses caminhões em território brasileiro era a cidade de Ponta Porã. Ali, a substância pura era misturada a outros produtos antes de ser levada a Dourados, de onde era distribuída para o Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Além das dez prisões efetuadas hoje, a PF cumpriu 26 mandados de busca e apreensão. Com autorização judicial, foram apreendidos 21 imóveis e 120 veículos, entre carros e caminhões. Contas bancárias também foram bloqueadas. O laboratório de refino da droga que funcionava em Dourados já havia sido descoberto em março deste ano, graças a informações obtidas ao longo das investigações.

De acordo com o delegado, os dez investigados presos hoje ocupavam posições importantes no esquema que “inundava de cocaína as ruas dos quatro estados, além de vários outros pontos para onde a droga era enviada”.

Alguns integrantes da quadrilha moravam em condomínios de luxo e possuíam carros importados. Em um dos casos, um indivíduo montou uma revenda de veículos para justificar seu patrimônio. Os presos responderão pelos crimes de tráfico de drogas com agravante pela transnacionalidade; associação por tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Se somadas, as penas máximas ultrapassam 33 anos de prisão.Cento e cinquenta policiais federais participaram da operação. Conforme pontuou o delegado regional de combate ao crime organizado, Daniel Justo Madruga, durante entrevista coletiva concedida em Porto Alegre, o principal fornecedor da droga vive em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, e está sendo procurado pelas autoridades do país vizinho.

“Acreditamos que, com essas medidas, esse grupo realmente pare de operar. Ou que isso pelo menos os quebre [do ponto de vista financeiro]”. Já no Brasil, o principal operador do esquema é um argentino que vivia em Gravataí (RS) e que já está no Presídio Central de Porto Alegre desde 2010, por tráfico.

Alguns integrantes da quadrilha moravam em condomínios de luxo e possuíam carros importados. Em um dos casos, um indivíduo montou uma revenda de veículos para justificar seu patrimônio. Os presos responderão pelos crimes de tráfico de drogas com agravante pela transnacionalidade; associação por tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Se somadas, as penas máximas ultrapassam 33 anos de prisão.

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares