Policial voltar para a home

Homem assassinado no Jardim Seminário havia conseguido sete dias de liberdade do semi-aberto Homem assassinado no Jardim Seminário havia conseguido sete dias de liberdade do semi-aberto

Rogério dos Santos Rocha, de 29 anos, conhecido como Jabá, que foi morto por volta das 14 horas deste domingo (4), no Jardim Seminário, em Campo Grande, foi atingido por um tiro na cabeça, segundo o delegado Luis Tomaz de Paula Ribeiro.

Homem foi atingido por tiro na cabeça, diz delegado Foto: Osni Miranda/ TV Morena

A Polícia Civil já identificou o suspeito do crime, mas ele ainda não foi encontrado.Segundo a Polícia Militar (PM), o rapaz cumpriu 7 anos de reclusão e que há 5 meses estava no semi-aberto. Recentemente a vítima tinha conseguido o benefício de sete dias sem ir a cadeia e estava na casa da mãe, que mora nas proximidades.

Segundo o delegado, o disparo foi a queima roupa.“O tiro foi dado de perto, o boné está sujo com a pólvora que sai da arma na hora do disparo, é como se tivesse sido efetuado com a arma encostada na cabeça dele”, relatou Ribeiro.

A Polícia Civil vai solicitar imagens feitas por câmeras de segurança de residências e estabelecimentos perto do local do crime para verificar se houve discussão entre a vítima e o suspeito. “Tudo indica que não teve discussão e que o suspeito chegou e alvejou a vítima”, concluiu Ribeiro.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados, mas o homem morreu no local, ates de receber atendimento.

O corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal de Campo Grande (Imoç). As circunstâncias do crime serão investigadas pela Polícia Civil.
O irmão de Rogério disse que ele cumpriu 7 anos de reclusão e que há 5 meses estava no semi-aberto. Recentemente a vítima tinha conseguido o benefício de sete dias sem ir a cadeia e estava na casa da mãe, que mora nas proximidades. Eles erma em sete irmãos e outros deles também foi assassinado a tiros há sete anos atrás. Segundo o irmão, Rogério trabalhava em uma firma de construção.

Com Informações G1
Preso homem que matou esposa com quatro tiros na Chácara das Mansões Preso homem que matou esposa com quatro tiros na Chácara das Mansões

Policiais civis da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Campo Grande, prenderam ontem (1º), no bairro Chácara Meu Recanto, o caminhoneiro Joselmal Gomes Fernandes, 53 anos, acusado de matar a ex-mulher, Edna Nascimento da Silva, 53, no dia 10 de julho.

Joselmal foi preso nessa quinta-feira. (Foto: Polícia Civil)

O crime aconteceu na casa da mãe da vítima, no bairro Chácara das Mansões, na Capital. Segundo testemunhas, Joselmal chegou ao local e em meio a uma conversa, sacou a arma e começou a atirar na ex-mulher.

Edna foi morta com quatro tiros. O cunhado Elson Gonçalves da Silva, 38 anos, que tentou defender a irmã foi atingido por um tiro de raspão. Após o crime, o acusado fugiu em uma caminhonete L-200.

Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento do bairro Universitário).

O acusado tem três filhos com a vítima Edna Nascimento da Silva, 35 anos, com quem foi casado por 18 anos. No dia do crime, o casal estava separado a quatro dias.

O caminhoneiro chegou a se apresentar na delegacia e estava foragido desde que a 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande.decretou a prisão preventiva.

Dupla é presa durante investigação da morte de traficante torturado na Capital Dupla é presa durante investigação da morte de traficante torturado na Capital

Cleyton dos Santos, de 27 anos, e Jhonnatan Silva Vieira, de 32, foram presos ontem (01) durante investigação da morte do traficante Maurílio Braga da Rocha, de 30 anos, encontrado morto com requintes de crueldade no dia 19 de junho deste ano. As prisões resultaram de um trabalho feito em conjunto por equipes da 4ª Delegacia e também da Delegacia Especializada de Repressão do Narcotráfico (Denar).

Jhonnatan foi preso em sua casa, no Bairro Paulo Coelho Machado Foto: Divulgação PC

Investigadores cumpriam mandados de busca e apreensão na região sul da Capital, quando surpreenderam Jhonnatan em sua casa no Bairro Paulo Coelho Machado, com uma arma de fogo calibre .38 e várias munições.

A polícia pediu à Justiça que seja decretada a prisão preventiva de Jhonnatan, que responde pelo crime de tráfico de drogas em Goiânia (GO) e foi condenado por estelionato em Sidrolândia.

Já Cleyton Santos foi preso em sua casa, no Bairro Pioneiro, onde investigadores encontraram 124 gramas de maconha. Segundo a polícia, a droga encontrada é sobra da venda do entorpecente. No local foram apreendidos petrechos utilizados no tráfico, dinheiro e outros objetos ilícitos não especificados pela equipe.

Cleyton Santos foi preso em sua casa, no Bairro Pioneiro Foto: Divulgação PC

Um veículo Honda Civic também foi apreendido. Trata-se de um carro roubado, que estava com os sinais identificadores adulterados.

De acordo com o delegado responsável pela operação, Thiago Macedo, Cleyton responderá por tráfico, receptação, adulteração de sinal de veículos automotores e continuará preso.

Veículo roubado foi apreendido com Cleyton, enquanto Jhonnatan foi preso com a arma

TORTURA

O delegado Thiago explicou que as prisões de Jhonnatan e Cleyton aconteceram durante investigação da morte de Maurílio, encontrado morto em junho, com requintes de crueldade e indícios de tortura.

“A eventual participação dos presos da operação na morte investigada será objeto de apuração. O caso continua sendo investigado e mais informações serão oportunamente divulgadas”, justificou o delegado.

EXECUÇÃO

O corpo de Maurílio foi encontrado em uma fazenda, que fica no prolongamento da Avenida Três Barras, em Campo Grande. Nele havia várias perfurações feitas por arma de fogo, principalmente no rosto. Os pés e as pernas estavam carbonizados.

 

PF vai investigar execução de advogado que denunciava corrupção PF vai investigar execução de advogado que denunciava corrupção

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado, decidiu ontem solicitar ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que designe a Polícia Federal para ajudar nas investigações do assassinato a tiros do advogado Paulo Magalhães, ocorrido em Campo Grande, dia 25 de junho deste ano, na porta de uma escola em que fora pegar o filho. O advogado, inscrito na Seccional da OAB-MS, era proprietário do site “Brasil Verdade” que denunciava casos de corrupção no Estado.

Paulo Magalhães foi executado dentro do carro, na rua Alagoas.

O presidente da Seccional da OAB-MS, Júlio Cesar Souza Rodrigues, acompanhado do diretor tesoureiro da entidade, Jayme Neves Neto, se reuniu com Marcus Vinicius Furtado, a quem relatou o caso, atualmente investigado pela Polícia no Estado. Ele solicitou ao ministro da Justiça que a PF participe das investigações em torno da morte de Paulo Magalhães, que era também delegado aposentado e professor universitário. Segundo ele, a OAB “considera inadmissível que fique impune esse bárbaro crime, perpetrado à luz do dia em pleno centro de Campo Grande”.

Julio Cesar Rodrigues requereu providências enérgicas para a elucidação do crime também às ministras da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e dos Direitos Humanos, Maria do Rosário; ao governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, bem como ao secretário estadual de Segurança e ao procurador-geral de Justiça do Estado. Ele pretende também que a Secretaria de Segurança do MS solicite ao Ministério da Justiça o reforço da Polícia Federal nas investigações.

EXECUÇÃO

Magalhães foi morto no final do dia 25 de junho quando foi buscar a filha de 5 anos na escola Feliz Idade. Segundo a perícia ele foi atingido com 11 tiros de pistola calibre 9 milímetros.

O crime foi no cruzamento da rua Alagoas e com a rua da Paz no bairro Jardim dos Estados. O delegado foi morto dentro do veículo, Land Rover branco, placas HSA-1702, que acabou batendo em outro carro. A maioria dos disparos acertou a região do tórax dele.

A suspeita é de que o crime tenha sido cometido por dois homens que estavam em uma moto Honda Twister de cor vermelha.
No local, foram encontradas cápsulas de calibre nove milímetros e outras evidências foram recolhidas.

Homem é morto com um tiro no pescoço no Jardim das Perdizes Homem é morto com um tiro no pescoço no Jardim das Perdizes

O motorista de caminhão Sérgio Vagner da Rosa, de 36 anos, foi morto nesta quinta-feira 91º) à noite no Jardim das Perdizes, região sul de Campo Grande.

Jorge Wagner foi assassinado ontem (01) no Jardim das Perdizes Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

O delegado plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do bairro Piratininga, João Reis Belo, disse que a vítima foi atingida com um tiro no pescoço na rua Professor Hilário da Rocha enquanto fazia uma caminhada.

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (PM) foram chamados para socorrer o homem às 19h40, mas ele não resistiu aos ferimentos. Com ele, foi encontrado um aparelho celular.

Por enquanto, conforme Belo, a principal linha de investigação que a polícia seguirá é de que o crime ocorreu depois de um assalto malsucedido.

Em depoimento, de acordo com o delegado, familiares afirmaram que a vítima tinha boa índole, não possuía antecedente criminal e não tinha desavenças com alguém.

De acordo com informações da Polícia Civil, Sérgio morava em um bairro próximo e sempre fazia caminhadas pela região.

Uma testemunha relatou à polícia que viu dois rapazes em uma motocicleta e, logo após, ouvir os disparos.

Um suspeito chegou a ser conduzido para a Depac Piratininga, mas foi liberado por não ter relação com a morte.

O caso será investigado pela 4ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande como homicídio doloso.

Preso ‘funcionário’ do tráfico que despachava droga por transportadoras Preso ‘funcionário’ do tráfico que despachava droga por transportadoras

Alexandre Lemos Brittes, de 38 anos, foi preso pela Polícia Militar (PM), na madrugada desta quinta-feira (1º), em uma casa que fica na Rua Clineu da Costa Moraes, Bairro Jardim Leblon, em Campo Grande.

Droga seria entregue em Manaus Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

A delegada plantonista Franciele Candotti Santana, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do bairro Piratininga, afirmou que ele é suspeito de integrar uma organização que contrata transportadoras para enviar entorpecentes a outros estados do país.

Segundo Franciele, o suspeito serviria como contratante. Ele foi preso após denúncia anônima, que informou à PM que uma carga de maconha estaria em uma ransportadora que fica na Avenida Gury Marques, Bairro Jardim Santa Felicidade e que seria destinada a Manaus.

Os policiais encontraram o entorpecente no local informado, dividido em 106 tabletes que totalizaram 143,4 quilos. Alexandre foi identificado e preso em casa após a polícia consultar documentos da empresa e interrogar o motorista que havia sido contratado.

Ele confessou à polícia que que recebia R$ 2 mil por mês de um preso para despachar carregamentos de maconha para outros estados.

Conforme o registro policial, por meio da primeira transportadora, policiais descobriram que uma segunda empresa fazia o transporte de uma carga, também destinada para Manaus. Mais 20 sacos de estopa, totalizando 500 quilos de maconha, foram rastreados. A mercadoria já estava em Goiás.

Foram encontrados com Alexandre, dinheiro, aparelhos celulares, notebooks e um veículo, que foram encaminhados à Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar).

O rapaz foi conduzido para a Depac Piratininga e deve responder por tráfico de drogas. O mesmo já possui antecedente pelo crime de falsificação de documentos.

‘Senti muita raiva’, diz marido de vítima de estupro em Campo Grande ‘Senti muita raiva’, diz marido de vítima de estupro em Campo Grande

Medo e insegurança são alguns dos sentimentos da jovem de 20 anos que foi estuprada em Campo Grande, na quarta-feira (31), conforme afirmou ao G1 o marido da vítima, de 34 anos, que preferiu não ser identificado. “Ela me ligou chorando e muito abalada. Senti muita raiva na hora e fui para casa, abalado também”, relatou.

Marido de vítima de estupro disse estar muito abalado e inseguro (Foto: Glaucea Vaccari/G1 MS)

Por conta do crime, de acordo com o marido da jovem, eles pensam em deixar a capital sul-mato-grossense, onde moram há oito meses, e voltar para o interior de Mato Grosso do Sul. “Estamos pensando em ir embora, voltar para cidade pequena, que tem menos violência.”

O esposo da vítima contou que ela cuida de uma criança e, por volta das 7h de quarta-feira, ao escutar uma batida na porta de sua casa, acreditou que fosse a mulher que foi deixar a filha. Quando abriu a porta, foi rendida pelo suspeito e estuprada.

“Saí para um dia normal de trabalho às 6h40 e, às 7h, ele [o suspeito] chegou. Ele perguntou por mim e quando minha esposa disse que eu não estava, empurrou a porta e colocou a faca no pescoço dela”, relatou.

Segundo ele, a esposa reconheceu o suspeito, pois este já tinha feito um serviço de mudança para uma ex-moradora do local e imagina que ele tenha cometido o crime a mando dessa pessoa. “Ela e minha esposa tiveram um desentendimento há cerca de um mês. Registramos um boletim de ocorrência na época.”

O marido não esconde o sentimento de revolta. “A esperança é que ele seja preso e pague pelo que fez.”

Segundo a titular da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam), Rosely Molina, um inquérito já foi instaurado para apurar o caso. Até o momento, nenhum suspeito foi preso.

Outros casos

Segundo Rosely, este é o terceiro caso de estupro ocorrido em Campo Grande em quatro dias. De janeiro até julho de 2013, já foram registrados 49 casos na delegacia.

No domingo (27), uma mulher de 51 anos foi estuprada por um suposto pai de santo. A vítima estava desempregada e pegou um panfleto que foi distribuído na rua, onde o pai de santo oferecia trabalhos espirituais de graça. A vítima ligou e o suspeito foi até a residência da mulher e a levou de moto para outro lugar, onde seria feito o ‘trabalho’.

De acordo com a delegada, a vítima foi levada para a casa do suspeito e, em seguida, para um matagal, onde ocorreu o estupro. Segundo a titular da Deam, a vítima acreditava se tratar de um trabalho do pai de santo e disse a polícia que, durante todo o ato, o suspeito dizia que estava incorporado e não era ele que estava cometendo o crime.

O suspeito já foi reconhecido e um mandado de prisão foi expedido. Ainda de acordo com a delegada, o caso é tipificado como violação sexual mediante fraude, pois há abuso da confiança da vítima.

Em outro caso ocorrido na terça-feira (30), uma jovem de 18 anos foi estuprada na residência onde mora. Ela estava na casa com os dois filhos, quando o suspeito chegou ao local oferecendo mel. Ao abrir o portão, ela foi rendida pelo homem, que estava com uma lâmina de barbear. O suspeito ainda não foi identificado.

G1
Duas mulheres são estupradas dentro de casa na Capital ao atender desconhecidos Duas mulheres são estupradas dentro de casa na Capital ao atender desconhecidos

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) investiga dois casos de estupro que ocorreram na tarde de terça-feira (30) e na manhã desta quarta-feira (31), nos bairros Campo Alto e Santo Amaro, em Campo Grande.

Segundo a Polícia Civil no primeiro caso, a vítima de 18 anos estava em sua residência com dois filhos, um de três anos e outro de três meses, quando um homem bateu palmas oferecendo mel.

Ao atendê-lo, ele a rendeu colocando em seu pescoço uma lâmina de barbear. Ela foi levada para o interior da casa. O homem colocou a criança mais velha para fora do imóvel, enquanto o bebê ficou no carrinho.

Depois de praticar o crime, ele pegou R$ 10 em moedas que estavam na casa e fugiu deixando no local um pote de mel.

No segundo caso, na manhã desta quarta, o suspeito chamou pelo marido da vítima de 20 anos e a jovem respondeu que o homem não estava em casa. Em seguida, ele rendeu com uma faca e a levou para dentro do quarto, onde cometeu o crime. Em seguida, fugiu levando um aparelho celular e algumas moedas que estavam em um copo.

As jovens procuraram a polícia para comunicar os crimes e estão recebendo atendimento médico.

A vítima mais nova prestou depoimento ainda na terça-feira e descreveu o suspeito como um homem de 25 a 30 anos, moreno, magro e alto. A vítima ainda disse à polícia que o homem não tinha um dos dentes.

O acusado do segundo crime conforme a vítima, tem aparentemente 25 anos, negro, 1,70 metro de altura, usava boné, short, camiseta e também exalava mau cheiro.

“Estamos trabalhando, com base nos depoimentos das vítimas, que descreveram os suspeitos, e os modus operandi, além de testemunhas”, disse a titular da Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher (Deam), Rosely Molina.

Motorista é autuado em R$ 10 mil por armazenamento ilegal de combustível na Capital Motorista é autuado em R$ 10 mil por armazenamento ilegal de combustível na Capital

A Polícia Militar Ambiental de Campo Grande (MS) autuou ontem(30) às 17horas, um motorista que fora preso pela Polícia Militar por armazenamento ilegal de combustível, no bairro Cophasul, na Capital.

Foram apreendidos 4,2 mil litros de combustível irregular Foto: Divulgação:PMA

Os policiais militares ambientais foram acionados pela manhã, para a execução do auto de infração administrativo e estruturaram a logística para remoção do material no período da tarde. Foram apreendidos 1580 litros de gasolina, 1720 litros de diesel e 950 litros de álcool. O infrator foi autuado administrativamente e recebeu multa no valor de R$ 10.420,00.

O autuado responderá por crime ambiental previsto pela lei 9.605/98: (Art. 56. Produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar, fornecer, transportar, armazenar, guardar, ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos. Pena de um a quatro anos de reclusão).

A PMA aguardará o laudo pericial para a verificação de normalidade do material e, se não houver adulteração, solicitará ao Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul – Imasul para que haja o perdimento administrativo e a doação legal urgente do produto perigoso.

Acusado de matar homem por dívida de R$ 100 é preso na Capital Acusado de matar homem por dívida de R$ 100 é preso na Capital

Kaio Fernando da Silveira Aguilera, de 18 anos, foi preso em Campo Grande, nesta terça-feira (30), pela Companhia Independente de Gerenciamento de Crise e Operações Especiais (Cigcoe).

Kaio contou que fugiu do local do crime na companhia da namorada Foto: Divulgação Cigcoe

Ele é suspeito de matar Éder Gracini Chaves, de 29 anos, e de tentativa de homicídio contra Leonel Jackson Gracini Chaves, de 25 anos, na noite de domingo (28), no bairro Nova Jerusalém.

Conforme a Polícia Civil, a vítima foi morta durante discussão por causa de uma dívida de R$ 100, referente a um aparelho de som que ela havia comprado do suspeito.

Segundo a Polícia Civil, Éder e Kaio eram vizinhos. Leonel que é irmão da vítima, presenciou o crime e também foi atingido por facadas, pelo cunhado do suspeito. Moacir Souto Riquelme, de 33 anos, ainda não foi localizado pela polícia.

De acordo com a Cigcoe, Kaio foi preso no bairro São Jorge da Lagoa, na casa de um amigo, após denúncia anônima. Ele disse aos policiais que não presenciou o crime, e que somente Moacir teria esfaqueado as duas vítimas.

Ainda segundo a polícia, o jovem confessou ter mandado uma mensagem para a vítima cobrando a dívida e depois a atraiu para fora de casa, onde foi morta. Ele ainda afirmou que, após o crime, fugiu com a namorada.

Crime

De acordo com o boletim de ocorrência, na tarde de domingo, o suspeito enviou mensagens para o celular da esposa da vítima perguntando sobre o pagamento do aparelho de som, que tinha sido vendido por ele há duas semanas. Horas depois foi até a casa do rapaz, acompanhado do cunhado, para cobrar a dívida. Durante uma discussão, o jovem deu três facadas no peito da vítima, e o cunhado usou a mesma faca para atingir o irmão da vítima.

Os dois foram levados para o posto de saúde da região das Moreninhas e depois foram transferidos para a Santa Casa. O irmão mais velho não resistiu aos ferimentos; o mais novo ficou internado até segunda-feira (29).

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares