Policial voltar para a home

Cabeça encontrada em mala é de traficante que cumpriu pena em Campo Grande Cabeça encontrada em mala é de traficante que cumpriu pena em Campo Grande

Em coletiva à imprensa realizada na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na tarde de ontem (27), o delegado Antônio Rondon confirmou que uma das cabeças encontradas em uma mala pela manhã no rio Negro é mesmo do traficante traficante Frank Oliveira da Silva, conhecido como ‘Frankzinho do 40’, que esteve preso no Presídio de Segurança Federal de Campo Grande e estava foragido de penitenciária do Amazonas.

Frankzinho do 40 cumpriu pena no Presídio Federal de MS Foto Divulgação

Ainda não se tem confirmação se o outro corpo encontrado na mesma mala é de Antônio Carlos da Costa Uchoa, o ‘Tonga’, com quem Frankzinho teria escapado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) no último dia 17 de maio.

De acordo com informações da polícia, a partir de agora, as investigações serão direcionadas para saber quem foi o autor do crime. As imagens das câmeras de segurança do Compaj serão novamente analisadas para saber quem recepcionou Frankzinho e Tonga de carro na saída da penitenciária.

Traficante e homicida

“Frankzinho do 40”, era traficante de drogas e por muitos anos dominou o tráfico nos bairros da Zona Sul, em especial no Morro da Liberdade e no Igarapé do 40. Ele é acusado de vários homicídios e também de envolvimento na suposta organização criminosa comandada pelo ex-deputado estadual, Wallace Souza, já falecido. Em dezembro do ano passado ele foi transferido para cumprir pena em Campo Grande (MS).

Como foi beneficiado com progressão de pena pelo juiz Luiz Cláudio Valois foi levado de volta para o do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, na sua terra natal, no dia 15 de maio.

Quando retornou para Manaus, Frankzinho do 40 passou a ser ameaçado de morte pela facção criminosa conhecida como “Família do Norte”, a FDN, comandada por Zé Roberto da Compensa, Gelson Carnaúba e João Branco.

Foto: Reprodução

De acordo com a esposa de Frankzinho do 40, identificada apenas como ‘Val’, um interno disse ter visto seu marido saindo do presídio na companhia de um outro interno, o assaltante Antônio Carlos da Costa Uchoa o “Tonga” e entrando em um carro branco. No interior do mesmo estaria um traficante que comanda o tráfico na área do Mutirão, Zona Leste, identificado como “Marquinhos”. Marquinhos é suspeito de ser soldado do traficante Cloves Fernandes, irmão de“Zé Roberto da Compensa, um dos chefes da FDN, que está cumprindo pena em penitenciária Federal fora do estado.

Com Informações do jornal A Crítica de Manaus
Rapaz vai visitar namorada no José Pereira e volta com 96% do corpo queimado Rapaz vai visitar namorada no José Pereira e volta com 96% do corpo queimado

Hugo Alves Ledesma de 29 anos, teve 96% do corpo queimado por uma pessoa ainda não identificada pela polícia. O caso aconteceu no último domingo (26) no Bairro José Pereira, em Campo Grande.

O Jovem saiu de sua casa dizendo que iria para a casa da namorada, mas cerca de uma hora depois chegou em casa, no Recanto dos Pássaros, por volta das 16h40min, com corpo queimado, delirando e com dores.sem as roupas, e com o corpo pegando fogo.

De acordo com o delegado Natanael Balduíno, responsável pela investigação, familiares souberam que Hugo havia passado por uma mata e foram ao local. Lá, seguiram por um trieiro e encontraram os chinelos do rapaz, queimados.

A Polícia Civil foi chamada e apreendeu o calçado, uma caixa de fósforo e uma garrafa pet totalmente derretida. Tudo foi apreendido e levado para perícia. A grama no local estava queimada.

O trieiro pode ter sido utilizado por Hugo para ‘cortar caminho’ entre a casa dele e a da namorada, onde ele estava momentos antes de chegar na residência ferido.

A camiseta e a bermuda que o rapaz vestia também foram recolhidas e serão analisadas. As roupas exalavam odor de combustível.

Ele está internado em estado grave na Santa Casa. O rapaz não tem passagens pela polícia.

Homem invade casa e atinge sargento da base aérea com três tiros Homem invade casa e atinge sargento da base aérea com três tiros

Um sargento da base aérea, de 32 anos, foi baleado com três disparos, por volta da 1h deste domingo (26), no quarto onde mora, na Vila Planalto, em Campo Grande.

Segundo boletim de ocorrência, a vítima foi socorrida pela namorada e encaminhada para o Pronto Socorro da Santa Casa, onde recebeu atendimento médico. O sargento foi atingido com tiro na orelha, na mão esquerda e nas costas, próximo ao pescoço.

Ele relatou à polícia que estava em casa, quando o suspeito entrou pelo portão e efetuou os disparos. O militar afirmou que tem porte de arma, mas que sua pistola estava guardada.

Uma testemunha disse que ouviu o portão do quarto do sargento sendo trancado e, aproximadamente cinco minutos depois, ouviu três disparos. Em seguida, o barulho da moto saindo. Ferido, o militar ainda foi até a vizinha pedir socorro. Ela acionou o 190 e chamou a namorada dele, que a socorreu.

O caso foi repassado ao Comando da Base Aérea. Ainda não há informações sobre suspeitos ou motivação do crime.

Governador acha que ‘Maníaco da Cruz’ vai voltar a matar e deveria ficar preso Governador acha que ‘Maníaco da Cruz’ vai voltar a matar e deveria ficar preso

O Governador André Puccinelli (PMDB) anunciou na manhã desta segunda-feira (27) que vai pedir à Vara de Infância e Juventude de Ponta Porã para que Dionathan Celestrino, 21 anos, o Maníaco da Cruz, continue preso. “Esse menino deveria ficar atrás das grades”, disse.

O destino do rapaz está nas mãos da Justiça em Ponta Porã Foto: Pedro Juan News

O destino do rapaz está nas mãos da Justiça em Ponta Porã após ele ter alta médica da Santa Casa de Campo Grande.

De acordo com André, seu pedido terá como justificativa a possibilidade de o maníaco continuar matando pessoas caso seja colocado em liberdade, uma vez que ele tem consciência dos atos que pratica, conforme consta em seu laudo psiquiátrico expedido por equipe médica da Santa Casa na última semana.

Os laudos médicos e psiquiátricos emitidos pela Santa Casa sobre o Maníaco já estão com o juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude de Ponta Porã, Adriano da Rosa Bastos. “Ele é quem vai decidir se Dhionathan será solto ou internado em uma clínica psiquiátrica”, frizou.

Para o governador, o caso deverá ser muito bem avaliado. “Existe uma linha muito tênue entre uma doença psiquiátrica e um distúrbio de comportamento”, destacou Puccinelli.

Dhionathan recebeu alta no dia 23. O juiz havia determinado sua transferência para diagnosticar seu estado mental. Segundo o magistrado, Dhionathan já cumpriu as medidas socioeducativas previstas em Lei por isso não pode ser preso.

Advogada presa na operação Blackout consegue prisão domiciliar Advogada presa na operação Blackout consegue prisão domiciliar

A advogada Daniela Dall BelloTinoco Rondão, presa durante a operação Blackout, comandada pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), teve a prisão convertida em prisão domiciliar neste domingo (26). Segundo o presidente da Comissão de Defesa da Prerrogativa dos Advogados, da Ordem dos Advogados (OAB-MS), Marco Antônio Castelo, Daniela saiu do presídio feminino Irmã Irma Zorzi, onde estava detida desde sexta-feira (24), e foi encaminhada a sua residência nesta tarde.

Foto Reprodução

Castelo disse que a prisão foi convertida por conta de um pedido de habeas corpus, deferido no fim da manhã de ontem pelo desembargador Manoel Mendes Carli.

“Entendemos que ela foi presa de forma irregular, uma vez que, não tendo Sala de Estado Maior, o promotor deveria ter pedido que ela ficasse em prisão domiciliar”.

Advogada foi presa na última sexta-feira (24), durante a operação Blackout (Foto: Tatiane Queiroz/G1 MS)

O presidente disse ainda que, na sexta, quando a advogada foi presa, a comissão entrou com um pedido de conversão de prisão, que foi negado. “Então entramos com o habeas corpus para que fosse restaurada a garantia às prerrogativas dela como advogada”.

Segundo Castelo, Daniela estava em uma cela com 27 presas, com apenas 18 camas e nove presas dormindo no chão, incluindo a advogada. “A lei diz que enquanto ela não tem culpa formada deve ficar em prisão domiciliar”, concluiu.

Prisão

A advogada Daniela Dall Bello Tinoco Rondão foi presa na sexta-feira (24) durante a operação “Blackout”, em Campo Grande. Segundo o Gaeco, escutas telefônicas revelaram que ela recebia ordens de uma facção que age dentro e fora de presídios para alterar cenas de crimes.

Ainda segundo o Gaeco, a suspeita também advogava para os membros do grupo criminoso e servia como ponte, levando ordens das lideranças da facção que estavam dentro de unidades prisionais para os comparsas que cumpriam essas determinações.

As investigações também revelaram que Daniela administrava as contas bancárias da quadrilha. Somente em 2013, o grupo movimentou cerca de R$ 3 milhões.

Blackout

Ao todo, 60 mandados de prisão em Campo Grande e em pelo menos outros cinco municípios de Mato Grosso do Sul foram cumpridos pelo Gaeco, da Polícia Militar e da Agência Penitenciária Estadual (Agepen). Participaram 160 agentes e 45 viaturas foram usadas durante a ação, que começou às 6h.

Durantes as investigações, mais de 170 celulares que estavam com os presos foram monitorados e revelaram diversos crimes comandados pelos suspeitos.

Entre os crimes que teriam sido comandados pela facção criminosa, estão roubos de carros e atentados contra policiais de Mato Grosso do Sul, dentre eles, um policial militar aposentado, morto em Três Lagoas, a 338 km de Campo Grande, em março deste ano.

G1
Governo do Estado divulga nota sobre o Maníaco da Cruz Governo do Estado divulga nota sobre o Maníaco da Cruz

O Jovem Dionathan Celestrino, conhecido como “Maníaco da Cruz”, recebeu alta médica da Santa Casa de Campo Grande nesta quinta-feira (23). Contudo, ninguém sabe ainda para onde o rapaz será encaminhado.

Ele continua no hospital, sob escolta policial, até que a Justiça decida o novo destino dele. A alta foi dada pelo psiquiatra Luiz Salvador Miranda de Sá Júnior.

Segundo Salvador, a responsabilidade do hospital era analisar se o jovem possui alguma doença psiquiátrica e, após o resultado dos exames ao longo dos 20 dias, o setor apontou que não existem patologias, mas que ele sofre transtornos.

Na semana passada, o maníaco chegou a ser algemado por policiais militares por conta de seu comportamento ao argumentar que não tinha motivos para continuar internado. Ele fica isolado e no quarto em que está internado há uma espécie de tapume para que as pessoas não vejam a movimentação no local.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA

 O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, através das Secretarias de Estado de Saúde (SES) e de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), informa que as medidas em relação a Dionathan Celestrino, que ficou conhecido como Maníaco da Cruz, serão tomadas de acordo com a decisão do Poder Judiciário.

Segundo o Governo, Dionathan Celestrino permanecerá na Santa Casa de Campo Grande, sob tutela protetiva, seguindo a determinação da Justiça do município de Ponta Porã, aguardando a decisão do Poder Judiciário.

Gaeco divulga fotos de fugitivos da Operação “Blackout” Gaeco divulga fotos de fugitivos da Operação “Blackout”

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), divulgou no final da manhã desta sexta-feira as fotografias dos acusados na operação policial batizada de “Blackout”, voltada a desmobilizar facção criminosa que age dentro e fora dos presídios de Mato Grosso do Sul, que conseguiram fugir.

Ao todo participaram da ação cerca de 160 agentes, dentre policiais militares e agentes penitenciários estaduais. Ainda, foram empregadas na ação cerca de 45 viaturas.

A operação tem por finalidade o cumprimento de 55 mandados de prisão preventiva e seis mandados de busca e apreensão domiciliar, expedidos pelo Poder Judiciário. As ações acontecem nas cidades de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Ponta Porã, Nova Andradina e Corumbá.

Confira abaixo os fugitivos e as respectivas fotos:

NOME: Claudio Maciel de Araujo, vulgo Zóio

NOME: Maycon Espirito Santo Amaral, vulgo poseidon

NOME: Valdecir dos Santos, vulgo Al Capone

NOME: Tiago Pereira do Nascimento, vulgo Mano Brow ou Acre

NOME: Luiz Antonio Neto de Oliveira, vulgo Muriçoca

NOME: Elson Cerqueira dos Santos, vulgo AZT ou Coquetel

NOME: Eliana de Andrade Evaristo, vulgo Negra Li ou Diamante Negro

NOME: Marcio Rogério Estevão dos Santos, vulgo Cateto

NOME: Jorge Aparecido dos Santos, vulgo R-1 Alex ou Estivanelli

NOME: Juliano de Lima Theodoro, vulgo Foguinho

Fernando Anselmo dos Santos, vulgo Gremista ou Fernandinho
Dourados News
Presa advogada que recebia ordens do PCC para alterar locais de crime Presa advogada que recebia ordens do PCC para alterar locais de crime

Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça revelaram que a advogada Daniela Dall Bello Tinoco Rondão, presa nesta sexta-feira (24) durante a operação “Blackout”, recebia ordens de uma facção que age dentro e fora de presídios para alterar cenas de crimes. A informação é do promotor de Justiça Marcos Alex Vera de Oliveira, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), um dos responsáveis pela ação.

Advogada é presa por suspeita de participação em facção criminosa de MS (Foto: Tatiane Queiroz/G1 MS)

Segundo ele, a suspeita também advogava para os membros do grupo criminoso e servia como ponte, levando ordens das as lideranças da facção que estavam dentro de unidades prisionais para os comparsas que cumpriam essas determinações.

Em uma das gravações, Daniela foi mandada a um endereço onde a polícia havia apreendido drogas. Conforme o promotor, a mulher deveria recolher objetos em que as drogas eram escondidas, além de balanças e equipamentos usados no preparo dos entorpecentes.
A advogada foi presa em casa, no Jardim Leblon, região sul de Campo Grande, e levada para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do bairro Piratininga.

Blackout

Ao todo, 60 mandados de prisão em Campo Grande e em pelo menos outros cinco municípios de Mato Grosso do Sul foram cumpridos pelo Gaeco, da Polícia Militar e da Agência Penitenciária Estadual (Agepen). Participaram 160 agentes e 45 viaturas foram usadas durante a ação, que começou às 6h.

Durantes as investigações, mais de 170 celulares que estavam com os presos foram monitorados desde dezembro de 2012 e revelaram diversos crimes comandados pelos suspeitos.

Entre os crimes que teriam sido comandados pela facção criminosa estão roubos de carros e atentados contra policiais de Mato Grosso do Sul, dentre eles, um policial militar aposentado, morto em Três Lagoas, a 338 km de Campo Grande, em março deste ano.
Além dos mandados de prisão, lideranças da facção estão sendo transferidas de outros presídios para o Presídio Federal de Campo Grande.

G1
Gaeco denuncia ex-servidor do TJMS, advogado e mais dois por tráfico de influência e corrupção Gaeco denuncia ex-servidor do TJMS, advogado e mais dois por tráfico de influência e corrupção

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado – GAECO, ofereceu denúncia ontem (23) contra ex-servidor do Tribunal de Justiça de MS pela prática de exploração de prestígio, corrupção passiva e tráfico de influências. O inquérito foi distribuído para a 6ª Vara Criminal de Campo Grande. A denúncia envolve também um advogado e mais duas pessoas.

O fato foi descoberto por intermédio de uma carta anônima em abril de 2012. Logo que recebeu a carta, o Tribunal de Justiça determinou a instauração de inquérito policial para apuração de eventual prática de ilícito penal praticada pelo servidor. No mesmo mês, o referido servidor pediu exoneração do Poder Judiciário.

Mesmo assim, o inquérito policial continuou em andamento e foi concluído em 3 de dezembro de 2012, sendo imputado ao ex-servidor a prática em tese dos delitos tipificados pelo Código Penal nos artigos 317 – corrupção passiva; 332 – tráfico de influência e 357 – exploração de prestígio.

Os desembargadores que participaram do julgamento dos recursos apontados na denúncia, na verdade, foram vítimas da atuação dos denunciados.

Com o incentivo dos referidos desembargadores, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul atuou de forma rápida e eficaz na apuração dos fatos, que agora serão examinados pela 6ª vara criminal. O ex-servidor do TJMS não foi identificado porque o caso está em sigilo.

TJMS
Maníaco da Cruz recebe alta médica na Santa Casa e destino é incerto Maníaco da Cruz recebe alta médica na Santa Casa e destino é incerto

O jovem Dionathan Celestrino, conhecido como “Maníaco da Cruz”, recebeu alta médica da Santa Casa de Campo Grande nesta quinta-feira (23). Contudo, ninguém sabe ainda para onde o rapaz será encaminhado.

Dionathan chegou no início do mês à Capital, e estava internado na Santa Casa por determinação judicial (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Ele continua no hospital, sob escolta policial, até que a Justiça decida o novo destino dele. A alta foi dada pelo psiquiatra Luiz Salvador Miranda de Sá Júnior.

Conforme o psiquiatra, o parecer médico ainda não foi expedido à Justiça pois ele ainda não recebeu o processo.

Segundo Salvador, a responsabilidade do hospital era analisar se o jovem possui alguma doença psiquiátrica e, após o resultado dos exames ao longo dos 20 dias, o setor apontou que não existem patologias, mas que ele sofre transtornos.

“Agora depende de quem trouxe ele pra Santa Casa para ver qual o destino dele”, disse, destacando que, conforme os exames, o rapaz está apto para deixar o hospital.

Já o secretário de Justiça e Segurança Pública de MS, Wantuir Jacini, disse que o laudo elaborado pelo setor de psiquiatria será enviado para o juiz de Ponta Porã. “Ele está na Santa Casa por determinação da Justiça e só pode sair por nova determinação do juiz”, diz.

Na semana passada, o maníaco chegou a ser algemado por policiais militares por conta de seu comportamento ao argumentar que não tinha motivos para continuar internado. Ele fica isolado e no quarto em que está internado há uma espécie de tapume para que as pessoas não vejam a movimentação no local.

CASO

O Maníaco da Cruz já havia cumprido três anos de medida socioeducativa pela morte de três pessoas em Rio Brilhante. Em 2008, aos 16 anos, o rapaz cometeu os crimes em que, segundo informações da Polícia Civil, as investigações apontaram que as vítimas eram obrigadas a responder a uma série de perguntas sobre o comportamento sexual delas. O jovem então assassinava aquelas que ele julgava impuras. Após o crime, os corpos eram colocados em sinal de crucificação.

Desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul determinaram, no dia 1º de março de 2012, que ele fosse encaminhado a uma instituição psiquiátrica. No dia 3 de março, ele fugiu da Unei, em Ponta Porã. O rapaz foi recapturado em Horqueta, no departamento de Concepción, no Paraguai e levado para Ponta Porã na segunda-feira (29). No dia 1º de maio, o jovem foi transferido para Campo Grande e levado para a 7ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, onde permaneceu até a transferência à Santa Casa.

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares