Vídeos voltar para a home

Apresentação escolar com Hino Nacional em versão funk causa polêmica na web Apresentação escolar com Hino Nacional em versão funk causa polêmica na web

Uma apresentação dos alunos da Escola Senador Humberto Lucena, em Cacimba de Dentro, no interior da Paraíba (cerca de 160 km da capital João Pessoa), tem causado polêmica na web. Isso porque, durante a abertura de um evento da instituição, uma turma de alunos fez uma coreografia de funk usando o Hino Nacional como base musical.

De acordo com reportagem do jornal Extra, o professor Alan Oliveira, de 25 anos, passou a ser alvo de críticas, agressões verbais e tem recebido inclusive ameaças após compartilhar o vídeo da apresentação no Facebook. “São mensagens de racismo, coisas absurdas. Acionei o Ministério Público por conta de um comentário que dizia que os paraibanos são analfabetos. Meu advogado está cuidando disso”, contou Alan.

O professor explica que a ideia de realizar uma apresentação com o hino partiu da coordenação da escola, inspirada em uma coreografia de 2013, com o forró. Na época, não houve nenhuma reclamação sobre o gênero musical associado à canção. Para ele, há preconceito relacionado ao funk. “Tomou uma proporção absurda.

Vi comentários dizendo que eu deveria ser metralhado. Pensei no funk porque os alunos amam o funk. Fiz para atrair os alunos, para que eles participassem. A coordenação da escola me deu carta branca porque conhece meu trabalho”, disse o professor, lembrando que na cidade, “só umas duas ou três pessoas foram contra”.

No Facebook, o vídeo já foi compartilhado mais de 15 mil vezes. Entre os comentários, há até quem defenda a volta da ditadura militar no Brasil. Além de comentários preconceituosos e agressões verbais, a imagem do professor aparece em diversas montagens, como em uma que seu rosto aparece no corpo do terrorista Bin Laden.

“Façam isso na Rússia, Japão, Estados Unidos e Alemanha, que vocês verão o que é ‘liberdade de expressão’ eles vão ser livres em ‘expressar’ a vontade de fuzilar vocês em praça pública”, escreveu um homem no perfil de Alan. “Pra dançar e rebolar a bunda aprende rapidinho, agora estudar, que é bom, nada”, comentou outro.

Na web também há quem defenda

Apesar das críticas, a apresentação dos alunos também tem recebido apoio nas redes sociais.

“Legal a iniciativa. Que a escola brasileira possa cada vez mais se sincronizar com o ambiente na qual ela está inserida, afinal de contas, é muito mais didático ensinar com meios pelos quais os alunos sintam-se mais à vontade e livres para se expressar. E cultura significa o estilo de vida que levamos, se associando o hino ao ritmo de funk tem mais relação com a cultura local (e assim com estilo de vida das pessoas), que assim eles sejam ensinados. (…) Não gosto de funk, mas vejo o funk como mais um estilo popular brasileiro, e se o hino fosse tocado em ritmo de forró? Ou talvez mpb? Seria isso diferente? Enfim, que se possa associar o hino ao axé, funk, sertanejo e assim por diante”, escreveu um jovem.

O que diz a Lei

Muitas pessoas têm argumentado que a atitude de apresentar o hino nacional em ritmo de funk seria desrespeitosa e até mesmo ilegal. Uma campanha para denunciar o vídeo à Polícia Federal foi iniciada, acusando Alan de ferir a Lei 5.700, que dispõe sobre a forma e apresentação dos símbolos nacionais.

Mas de acordo com o presidente da Comissão de Direito Constitucional da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ), Leonardo Vizeu, a interpretação está equivocada e a apresentação dos alunos não pode ser caracterizada como desrespeito ao hino nacional.

“Os símbolos nacionais só podem ser utilizados em cerimônias oficiais. No caso de eventos não oficiais, precisam ser apresentados de forma respeitosa. Mas o que seria desrespeito ao hino? Eu mesmo não gosto de funk, mas vi o vídeo e não tem ato de desrespeito nenhum. Se fosse em ritmo de forró, não falariam nada. O que vi ali é que dentro do gosto deles, fizeram uma homenagem ao hino. É um exercício de liberdade, que evoca a liberdade cultural também”, disse Vizeu.

“Você pode não gostar de funk, mas ouvir funk ainda não é crime no país. Tocar o hino em ritmo de funk não difere em nada do que já foi feito no passado em outros ritmos. Preocupante é ver as pessoas veiculando mensagens de ódio nas redes sociais. Intolerância e falta de respeito com a opinião alheia. Querem o monopólio da verdade e do bom gosto para si. O sentimento de patriotismo é seletivo. A polêmica é resultado da carga de marginalização que o ritmo carrega” finalizou o advogado.

 BOL
Casa Branca emite nota sobre vídeo de agressão de Rice Casa Branca emite nota sobre vídeo de agressão de Rice

A polêmica envolvendo a divulgação do vídeo do jogador Ray Rice agredindo sua mulher dentro de um elevador ganhou um novo capítulo. Depois de o time do astro, o Baltimore Ravens, rescindir seu contrato e a NFL anunciar suspensão por tempo indeterminado, o incidente virou assunto na Casa Branca. De acordo com o jornal ”USA Today”, o porta voz Josh Earnest comentou a questão de forma geral durante a conferência de imprensa diária. Mais tarde, foi divulgada uma nota oficial em nome do presidente Barack Obama.

- O presidente é pai de duas filhas. E como qualquer americano, acredita que a violência doméstica é desprezível e inaceitável em uma sociedade civilizada. Bater em mulher não é algo que um homem de verdade faz: seja aos olhos do público ou seja a portas fechadas, como acontece muito mais frequentemente. Parar a violência doméstica é algo maior que o futebol. E todos nós temos a responsabilidade de colocar um fim nisso – disse o comunicado do porta-voz.

Neste segunda-feira, o site americano ”TMZ” divulgou o vídeo do circuito interno do elevador do hotel onde o jogador foi flagrado dando um soco forte em sua esposa, Janay Palmer. O incidente aconteceu em fevereiro, em um hotel de Atlantic City. Nas imagens, é possível ver o running back atingindo a mulher com um soco que a deixa inconsciente no chão. Em seguida, ele ainda a arrasta para fora do elevador. Em julho, Rice pegou dois jogos de suspensão pela NFL, punição que foi muito criticada na época por ser considerada muito leve. Em agosto, o comissário Roger Goodel afirmou ter se arrependido pela pena aplicada.

Há quatro meses, Ray Rice desculpou-se publicamente do episódio em uma polêmica coletiva de imprensa com Janay ao seu lado. Após o pedido de desculpas, ele foi condenado a uma pena sócio-educativa, livrando-se de pegar de três a cinco anos de prisão.

Ray Rice tem 27 anos e foi escolhido pelo Baltimore em 2008, tendo integrado o elenco campeão do Super Bowl 2012.

TERRA
Onça é solta no Pantanal após cair em armadilha em Corumbá Onça é solta no Pantanal após cair em armadilha em Corumbá

A onça, que vinha sendo monitorada na região de Forte Junqueira, em Corumbá, foi capturada na tarde da última terça-feira (2) e solta em uma área distante da zona urbana, na manhã de ontem.

Desde o momento quando o felino caiu na armadilha, onde um pedaço de coração bovino o atraiu para o interior dela, até a soltura, foram 12 horas de trabalho ininterrupto.

O animal vinha sendo monitorado por armadilhas fotográficas e filmagens desde o dia 07 de agosto. Por muitas vezes, a equipe chegou perto da captura, mas a desconfiança do felino fez com que muitas vezes ele se aproximasse da armadilha, porém não entrasse na estrutura.

“Essas imagens coletadas serão objeto de estudo e vamos inserir em nossos cursos, para mostrar como o animal se comporta. O monitoramento nos ajudou muito, porque foi possível estudarmos o jeito do animal se movimentar, se alimentar para conseguirmos chegar à captura”, afirmou o tenente-coronel Braga, comandante da Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul.

Como a onça apresentava bom estado de saúde e não possuía nenhuma lesão, a soltura foi realizada de forma imediata. Veterinários da Embrapa Pantanal e do Instituto do Homem Pantaneiro sedaram o felino para promover o transporte até área mais adentro do Pantanal que não foi atingida pela cheia e poderá propiciar condições necessárias para o bem-estar do animal.

Por precaução, a equipe não divulgou qual área foi a escolhida, porém afirmou se tratar do município de Corumbá, mas distante da zona urbana. A decisão surgiu do consenso entre os especialistas.

Com a captura da onça em Forte Junqueira, os esforços da equipe agora se concentram na região da Cacimba da Saúde, no bairro Cervejaria, localidade onde há relatos de aparições do felino e já foram montadas armadilhas.

“Nossa preocupação maior era com Forte Junqueira, pois a gruta onde o animal se refugiava ficava distante cerca de 100 metros de residências instaladas ali, então o risco à população era grande”, explicou o major Pádua, comandante da 2ª Cia da PMA em Corumbá.

Depois de monitoramento, onça é capturada em Corumbá Depois de monitoramento, onça é capturada em Corumbá

Foi capturada na noite desta terça-feira (2), às 18h15min, a onça-pintada que estava abrigada em uma fenda, em paredão na área próxima ao Forte Junqueira, no município de Corumbá (MS), após quase um mês de monitoramento. O animal entrou na armadilha instalada no local pelo Comitê de Incêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres e foi solto no início da manhã desta quarta-feira (3), em área isolada do Pantanal corumbaense. A onça, que era fêmea, havia sido vista pela primeira vez no último dia 6. De acordo com o comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA) local, major Nivaldo Pádua, antes de ser solto, o animal foi sedado e avaliado pelos técnicos da Embrapa Pantanal. Toda a operação durou aproximadamente 12 horas.


“Esse animal, que estava na região do Forte Junqueira, era o que mais nos preocupava, porque estava numa área em que havia residências numa distância aproximada de 100 metros. Há cerca de quinze dias, passamos a utilizar tecnologia, conseguimos câmeras para filmar o animal 24 horas e estabelecemos a rotina do animal”, explicou o major Pádua, durante a entrevista coletiva que detalhou a operação. A PMA, que integra o Comitê de Contenção de Animais Silvestres, coordenou nas últimas semanas o serviço de monitoramento que visava capturar o animal. O comandante da PMA ainda informou que a onça não estava prenha e as equipes do Comitê tiveram “cuidado completo” com o animal, que foi solto de “forma segura, em local longe da área urbana e seco [livre da área de cheia do rio Paraguai]”.

“Agora voltamos as atenções para as regiões da Cacimba da Saúde e da Sobramil, onde houve registros de aparições de onças. Na Sobramil, não encontramos mais vestígios do animal, que pode ser essa que foi capturada, mas não temos a certeza. Na Cacimba já estamos com armadilhas armadas e monitorando. A que apareceu na avenida [Rio Branco] não dá para sabermos qual se trata, por conta das imagens, que não nos permitem identificação maior”, esclareceu o major. Veja vídeo cedido ao site Diário Corumbaense, pelo Comitê.

Com informações do Diário Corumbaense

 

Após granizo, situação de emergência é homologada  em Novo Horizonte do Sul Após granizo, situação de emergência é homologada em Novo Horizonte do Sul

Foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (1º) a homologação do decreto nº 91 do município de Novo Horizonte do Sul (MS), que decretou situação de emergência em partes das áreas urbana e rural, afetadas por chuva e granizo que danificou moradias no último dia 25 de agosto.

Com a homologação, o decreto passa a ter validade por 180 dias e os órgãos componentes da administração direta e indireta estadual ficam autorizados a prestar apoio suplementar ao município, mediante prévia articulação com o órgão de coordenação do Sistema Estadual de Defesa Civil.

O vídeo abaixo, publicado pelo site Ivi Notícias, mostra o fenômeno na cidade. Moradores ficaram muito assustados e alguns tiveram prejuízos. Telhados de casas ficaram destruídos, parabólicas apresentaram defeitos e veículos foram amassados pelas pedras de gelo em vários pontos da cidade.

Nova lenda urbana de fantasma ‘assombra’ estudantes de Pedro Gomes Nova lenda urbana de fantasma ‘assombra’ estudantes de Pedro Gomes

Depois da gravação feita por alunos do sétimo ano de uma escola estadual, em que flagra um suposto fantasma, a origem da imagem cria novas suposições e revive fatos assustadores, do passado

Quem nunca ouviu falar sobre a famosa história da mulher de branco, que assombra os banheiros das escolas? Agora, o assunto do momento é a aparição de um suposto fantasma no interior do Mato Grosso do Sul. Trata-se de uma imagem semelhante a uma mulher entrando na sala de aula da Escola Estadual Cleuza Teodoro, em Pedro Gomes, município distante a cerca de 296 quilômetros da Capital.

O flagrante foi feito por alunos do sétimo ano, na semana passada, quando iriam começar o ensaio de uma festa folclórica. De acordo com o diretor, Celso Teodoro de Souza, a situação inusitada levanta polêmicas, já que apesar dos alunos não se assustarem tanto, o tema do flagrante do fantasma divide opiniões entre estudantes, professores e funcionários.

Histórias de fantasmas são comuns em escolas desde sempre, tornando-se famosas lendas urbanas. Trata-se de histórias assustadoras que, passadas de pessoa para pessoa, ganham uma característica de mistério e, são vistas por muitos, como algo verídico. Depois da gravação, a origem do fantasma cria novas suposições.

De acordo com o diretor, não há qualquer tipo de crime ocorrido no local, nem mesmo antes da construção da escola. O único fato que poderia ter relação é o velório de uma professora realizado nas dependências da instituição, no final da década de 80. Com mais de 20 anos na direção da escola, Souza informou que na época sua vice-diretora, Diva de Araújo Azambuja, foi vítima de um acidente de carro, tendo o corpo velado na Escola Estadual. Há outros boatos que também podem confirmar a lenda urbana de fantasmas.

“O antigo guarda do local ligava vários rádios em diversos cômodos da escola para não ouvir os fantasmas noturnos. Outras pessoas dizem ter visto uma mulher grávida saindo do banheiro com um bebê no colo. Funcionários não gostam de ficar em alguns lugares sozinhos porque ouvem os objetos caírem. Entretanto, em mais de 20 anos, nunca vi e tampouco ouvi algo relacionado a fantasmas”, ponderou o diretor. Enquanto a polêmica não é confirmada, de acordo com o Edição de Notícias, o imaginário cria novas histórias.

Uma das versões mais conhecida dessa lenda diz que ela era uma jovem de cabelos dourados, muito bonita e que gostava de namorar, mas teria se escondido no banheiro feminino para não ser flagrada, ou teria ido fumar. Na versão da sua morte mais famosa, ela é violentada e morta pelos garotos da escola e abandonada no banheiro. Com isso, seu espírito ficou na escola para assombrar e seduzir garotos que ficam sozinhos nos banheiros, e as meninas que se arrumam muito em frente aos espelhos.

Datena invade estúdio e xinga Milton Neves ao vivo; ouça áudio Datena invade estúdio e xinga Milton Neves ao vivo; ouça áudio

Neste domingo (24), o apresentador José Luiz Datena entrou em um estúdio da rádio Bandeirantes e brigou com seu colega de casa Milton Neves quando o programa Domingo Esportivo era transmitido ao vivo. Com raiva, o homem forte do Brasil Urgente invadiu o local aos gritos e disse: “Que merda é essa?”

Pouco antes, Milton Neves conversava com o ex-jogador de futebol e agora comentarista esportivo Neto sobre o ex-jogador do Coritiba José Hidalgo Neto, cujo apelido é Capitão Hidalgo.

— Sabe quem morou na casa do Hidalgo em Curitiba e tava desempregado na vida? Zé Luiz Datena. Morou na casa do Hidalgo, filou boia lá e até hoje ele é grato. Tem muito ingrato por aí que não olha para trás. O Datena agradece o Hidalgo.

Milton Neves ainda comentou que também havia morado em uma pensão de Curitiba e emendou: “Queria mandar um abraço para o José Luiz Datena, que ama o Hidalgo, porque ele não era essa estrela que ele é hoje. A maior estrela da televisão brasileira. Ele morou em Curitiba e morou na casa do Hidalgo”.

Pouco depois dos comentários de Milton Neves, Datena invadiu o estúdio aos berros e questionou o apresentador do Terceiro Tempo no ar: “Que merda é essa que você falou? Que merda é essa aí, cara? É o c***.

R7
Mulher leva cotovelada covarde de homem e é internada em SP Mulher leva cotovelada covarde de homem e é internada em SP

Uma mulher de 30 anos teve traumatismo craniano após ser agredida pelo dono de um bar em São Roque, no interior de São Paulo. Ela levou uma cotovelada no rosto. A vítima está internada em estado grave e corre risco de morte. O agressor foi preso.

Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos, aparece nas imagens conversando com um homem de capuz. Em seguida, ela se aproxima do agressor, de terno, fala com ele e leva uma cotovelada no rosto

Fernanda cai no chão, bate a cabeça e fica inconsciente. Após a agressão, Anderson Oliveira, age tranquilamente e não oferece nenhum tipo de ajuda à vítima.

Ela teve traumatismo craniano e corre risco de morrer (Foto: Reprodução)

O homem de capuz entra no carro e vai embora, enquanto a vítima espera pelo resgate que chega pouco depois. A agressão aconteceu na frente de um clube em São Roque, cidade a 79 km de São Paulo.

Fernanda está no hospital e o estado de saúde dela é grave. Ela teve três traumatismos cranianos. Segundo a família, ela alterna momentos de consciência e esquecimento.

Por enquanto, os médicos tentam reverter o quadro com o uso de medicamentos, mas a possibilidade de cirurgia não está descartada.

Oliveira é dono de um bar em São Roque. O comerciante está preso e vai responder por tentativa de homicídio com agravante para motivo torpe.

O agressor foi localizado na terça-feira (19). Ele foi preso e levado à delegacia de São Roque. A prisão dele foi decretada por 30 dias. Ele já é conhecido na região por outras agressões. Ainda não se sabe o motivo da cotovelada.

R7
Imagens inéditas mostram pela 1ª vez a queda do avião que matou Campos Imagens inéditas mostram pela 1ª vez a queda do avião que matou Campos

Imagens feitas por câmeras de monitoramento de um prédio em construção em Santos, no litoral de São Paulo, obtidas com exclusividade nesta terça-feira (19) pela TV Tribuna, afiliada da Rede Globo, mostram pela primeira vez o momento exato da queda do avião que matou o candidato à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB), e mais seis pessoas no dia 13 de agosto.

A demora na descoberta do vídeo se deve ao fato de o horário do sistema de monitoramento estar errado.

Outras imagens divulgadas anteriormente mostravam apenas o clarão, a fumaça e o fogo causados pela explosão, após o impacto da aeronave no solo. Essa nova imagem é a primeira que mostra o avião caindo, e deve ajudar nas investigações para descobrir as causas do desastre aéreo.

O caso
A queda do avião ocorreu por volta das 10h do dia 13 de agosto, em um bairro residencial de Santos. O candidato tinha uma agenda de campanha na cidade.

A Aeronáutica informou em nota que o avião decolou do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá, também no litoral. “Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave”, informou.

Além de Campos, outras 6 pessoas estavam na aeronave: Alexandre Severo Silva, fotógrafo; Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor; Geraldo Magela Barbosa da Cunha, piloto; Marcos Martins, piloto; Pedro Valadares Neto e Marcelo de Oliveira Lyra

A Polícia Federal (PF) enviou seis peritos para Santos a fim de trabalhar na apuração da causa do acidente. Aeronáutica e Polícia Civil também vão investigar.

Caixa preta
A Força Aérea Brasileira (FAB), responsável pela investigação do acidente aéreo afirmou que já foram extraídas e analisadas por quatro técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) as duas horas de áudio da caixa-preta do jato que conduzia o ex-governador pernambucano para o litoral paulista. Entretanto, segundo a própria FAB, a gravação da caixa-preta do avião com prefixo PR-AFA não é do voo de Campos e sim de um outro voo realizado dias antes.

Em nota, a Força Aérea afirmou que, até o momento, não é possível determinar a data dos diálogos registrados na caixa-preta encontrada em Santos, em razão de o equipamento não arquivar esse tipo de informação.

Relógio
Parte do relógio de uma das vítimas da queda da aeronave foi encontrada na tarde desta segunda (18), no local do acidente. O item será encaminhado para investigação, juntamente com outros objetos do avião e pertences de passageiros e tripulação.

O relógio foi recuperado pela equipe da Defesa Civil da Prefeitura de Santos, durante os trabalhos de retirada de entulho no local do desastre aéreo. Mesmo desprotegido, sem vidro e com bastante areia, é possível notar que os ponteiros parados marcam 9h50, hora em que supostamente o avião teria caído.

Trem de pouso e flaps recolhidos
A Aeronáutica informou nesta terça ter constatado que o jato particular em que viajava o ex-governador de Pernambuco estava com o trem de pouso e os flaps recolhidos. O trem de pouso é composto por equipamentos e pneus para permitir a aterrisagem de aeronaves e os flaps são instrumentos na asa que reduzem a velocidade de aviões.

Reportagem publicada nesta terça no jornal “Folha de S.Paulo” revela que a Cessna, fabricante do jato Citation 560 XL, o mesmo modelo em que Campos viajava, alertou para o risco de a aeronave mergulhar abruptamente durante procedimento feito em subidas e arremetidas. O procedimento apontado pela fabricante é o recolhimento dos flaps.

Mapeamento 3D
Após o acidente ter ocorrido, a PF escaneou a área atingida pelo acidente aéreo. As imagens foram registradas com a utilização de um drone, veículo aéreo com câmera não tripulado.

O mapeamento 3D foi feito a partir das primeiras fotos e vídeos que foram colhidos pelos peritos, com o objetivo de realizar uma possível reconstituição do que aconteceu minutos antes da queda do jato particular. Com o material coletado, a expectativa é que a PF consiga entender e até percorrer com o equipamento o trajeto feito pela aeronave.

Marina
Marina Silva já foi escolhida para encabeçar a chapa do PSB e substituirá Campos na corrida presidencial. Seu nome será oficializado nesta quarta (20), pelo partido.

A ex-senadora, que  era vice na chapa de encabeçada por Campos, se filiou ao PSB em outubro de 2013 depois que seu partido, a Rede Sustentabilidade, não conseguiu registro no Tribunal Superior Eleitoral para disputar as eleições deste ano.

Vice
O deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS) confirmou na noite desta terça que será o candidato a vice-presidente da República pelo PSB, na chapa encabeçada pela ex-senadora Marina Silva. O anúncio foi feito em reunião na sede estadual do PSB no Recife.

“Não deixaremos pela metade o projeto que Eduardo começou. Nós iremos concluir esse projeto, vamos vencer a eleição para dar sequência e continuidade ao trabalho revolucionário que serve de base para Marina e para mim. A morte de Eduardo Campos não foi em vão”, afirmou Albuquerque após a reunião.

Datafolha
Pesquisa feita pelo Datafolha para o jornal “Folha de S.Paulo” divulgada na edição de segunda mostra Dilma Rousseff (PT) com 36% das intenções de voto para presidente, seguida de Marina Silva (PSB), com 21%, e Aécio Neves (PSDB), com 20%.

O levantamento foi o primeiro que incluiu um cenário com a ex-senadora Marina Silva no lugar do ex-governador Eduardo Campos como candidata à Presidência pelo PSB.

Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma e Aécio Neves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha por alguns dias após a tragédia em Santos.

Todos os comitês da presidente Dilma Rousseff suspenderam as atividades após a confirmação da morte. “Estou absolutamente perplexo”, afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte.

Dilma decretou luto oficial de três dias. “Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência”, afirmou a presidente em nota oficial.

Sepultamento
O corpo de Eduardo Campos foi enterrado na noite do domingo (17), no Cemitério de Santo Amaro, no Recife.

O sepultamento foi seguido por uma multidão, que acompanhou o cortejo de cerca de dois quilômetros do Palácio do Campo das Princesas até o cemitério, na área central do Recife.

De acordo com a Polícia Militar (PM), somando velório, cortejo e sepultamento, participaram das cerimônias fúnebres cerca de 160 mil pessoas.

 

G1.com

Julgado no STJD, Petros é suspenso por 180 dias após empurrão em árbitro Julgado no STJD, Petros é suspenso por 180 dias após empurrão em árbitro

O corintiano Petros recebeu, na noite desta segunda-feira, 180 dias de suspensão. A punição, aplicada pela Primeira Comissão Disciplinar do STJD, deu-se por conta da trombada dada pelo jogador no árbitro Raphael Claus, durante o clássico contra o Santos, no dia 10. O departamento jurídico do Timão deve entrar com recurso no Pleno, e a pena ainda pode ser revertida.

Petros se defende em julgamento no STD (Foto: Fred Huber)

O meia foi julgado no artigo 254-a do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, definido como “agressão”. Ele esteve presente no STJD na tarde desta segunda-feira e se defendeu das acusações. O auditor e o presidente divergiram e o placar foi 3 a 2 favorável à punição.

- Não condiz com meu perfil, jamais faria uma agressão a um árbitro. Se isso estivesse no meu pensamento, por ser destro, jamais tentaria proteger com o braço esquerdo e ir com a mão aberta. Afirmo que não o agredi – reafirmou o jogador, durante a sua defesa.

- Era muito simples ir com um chute, com a mão direita, com a mão fechada. Se o Alison não me dá a paulistinha, eu conseguiria seguir em direção ao gol e nem passaria perto do árbitro. Se não colocasse o braço, ia bater de peito ou de rosto com ele – tentou explicar.

Advogado do Timão, João Zanforlin tentou desqualificar a “agressão” e disse que o Tribunal tentava transformar o jogador em um “fascínora”. Além disso, criticou o adendo feito pelo árbitro Raphael Claus, dizendo que a Fifa não aceitava tal situação.

Auditor do STJD, Felipe Belilacqua votou por 180 dias de suspensão. Ele foi acompanhado por Douglas Blaichman (auditor) e Valed Perry (presidente da comissão). Washington Rodrigues Oliveira (auditor) pediu gancho de quatro jogos. Já Vinicius de Sá Vieira (auditor), de um jogo. Resultado final: 3 a 2 para a punição mínima no artigo 254-a, de 180 dias.

RELEMBRE O CASO

No dia 10 de agosto, com o jogo entre Santos e Corinthians ainda em 0 a 0 – acabaria 1 a 0 para o Timão -, Petros deu uma trombada nas costas no árbitro Raphael Claus após o apitador atrapalhar um passe dele a Jadson no campo de ataque corintiano. Na ocasião, o lance prosseguiu, já que o árbitro não teve a dimensão da jogada por estar de costas.

A súmula original no dia seguinte não fazia nenhuma referência ao lance. Horas depois, porém, o árbitro fez um adendo a ela e disse que, vendo pela televisão, percebeu que havia sido atingido de forma intencional. Denunciado pelo STJD, Petros foi incluído no artigo 254-a do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em agressão a membros da arbitragem. A pena prevista era de, no mínimo, 180 dias.

GLOBOESPORTE.COM

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares