Vídeos voltar para a home

Cabo arrebenta e frustra primeira tentativa de resgatar barco naufragado Cabo arrebenta e frustra primeira tentativa de resgatar barco naufragado

Falhou a primeira tentativa de resgatar o Barco Hotel Sonho do Pantanal, que naufragou na última quarta-feira (24), no Rio Paraguai, em Porto Murtinho (MS), durante uma tempestade.

Foto Reprodução

Os cabos do guindaste que estavam sendo utilizados para içar a embarcação se romperam nesta manhã, mas os trabalhos continuam.

O naufrágio vitimou 14 pessoas, sendo 11 turistas e três paraguaios tripulantes. Os corpos de três vítimas ainda não foram localizados.

A expectativa é de que estejam nos compartimentos da embarcação.

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento em que o cabo se rompe, durante o resgate.

Vídeo: Motorista se assusta com buzina e invade padaria Vídeo: Motorista se assusta com buzina e invade padaria

Uma jovem de 19 anos atravessava a avenida Melvin Jones, seguindo pela Major Capilé, em Dourados, quando teria entrado na frente de uma camioneta.

O motorista do veículo buzinou e a jovem teria se assustado e, ao invés de pisar no freio, acertou o pedal do acelerador, indo parar dentro de uma padaria que fica na esquina.

Uma mulher de 40 anos ficou ferida e foi socorrida e a jovem entrou em estado de choque e também precisou de atendimento. O caso ocorreu na tarde de ontem, por volta das 17h. O dono do estabelecimento informou que o prejuízo é de pelo menos R$ 10 mil, já que a mesa com computador e aparelhos do caixa foram arrastados pelo carro.

Com Informações Dourados Agora
Vídeo: Justiça Eleitoral libera jingle de artistas em apoio a Reinaldo Azambuja Vídeo: Justiça Eleitoral libera jingle de artistas em apoio a Reinaldo Azambuja

Gravado voluntariamente por artistas sertanejos que querem uma mudança de verdade em Mato Grosso do Sul, o clipe com o jingle do candidato Reinaldo Azambuja (PSDB) foi liberado na tarde de segunda-feira (23) pelo (TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral).

Por maioria, o Pleno do Tribunal acolheu integralmente o recurso da Coligação Novo Tempo e autorizou a divulgação do “Jingle da Mudança”, no programa eleitoral e nas redes sociais. A proibição à exibição da música durava mais de 30 dias.

Em 14 de agosto, o TRE-MS, em representação ajuizada pela coligação do PMDB, determinou primeiro a retirada do vídeo das redes sociais. Depois, confirmou a sentença para impedir a divulgação do material na propaganda eleitoral de rádio e TV do candidato tucano.

Entre os talentos que gravaram o clipe em apoio a Azambuja está a dupla Munhoz e Mariano, do hit “Camaro Amarelo”.

O time também é formado pelas duplas Gilson e Júnior, Patrícia e Adriana, Thiago e Graciano, Pedro Henrique e Fernando, além de Loubet e Maria Izabel.

A gravação dos artistas cantando o “Jingle da Mudança” foi lançada primeiro nas redes sociais, em 12 de agosto. Em apenas um dia, o vídeo foi visualizado por mais de 35 mil internautas e recebeu cerca de 550 compartilhamentos.

Vídeo de leoa abraçando socorrista que a salvou faz sucesso na web Vídeo de leoa abraçando socorrista que a salvou faz sucesso na web

Um vídeo que mostra a leoa Sirga abraçando o conservacionista Valentin Gruener faz sucesso na web. A gravação feita em um centro de vida selvagem em Maun, em Botsuana, mostra a leoa demonstrando carinho e afeto por Gruener depois que ele abre sua jaula.

Sirga mostrou toda sua gratidão, já que Valentin Gruener e Mikkel Legarth resgataram a leoa quando ela ainda era filhote.

A cena foi filmada pelo professor John Hawkins quando ele visitava o projeto em Botsuana. O momento carinhoso protagonizado por Sirga e Gruener ganhou destaque no YouTube, alcançando mais de 2,5 milhões de visualizações.

Apresentação escolar com Hino Nacional em versão funk causa polêmica na web Apresentação escolar com Hino Nacional em versão funk causa polêmica na web

Uma apresentação dos alunos da Escola Senador Humberto Lucena, em Cacimba de Dentro, no interior da Paraíba (cerca de 160 km da capital João Pessoa), tem causado polêmica na web. Isso porque, durante a abertura de um evento da instituição, uma turma de alunos fez uma coreografia de funk usando o Hino Nacional como base musical.

De acordo com reportagem do jornal Extra, o professor Alan Oliveira, de 25 anos, passou a ser alvo de críticas, agressões verbais e tem recebido inclusive ameaças após compartilhar o vídeo da apresentação no Facebook. “São mensagens de racismo, coisas absurdas. Acionei o Ministério Público por conta de um comentário que dizia que os paraibanos são analfabetos. Meu advogado está cuidando disso”, contou Alan.

O professor explica que a ideia de realizar uma apresentação com o hino partiu da coordenação da escola, inspirada em uma coreografia de 2013, com o forró. Na época, não houve nenhuma reclamação sobre o gênero musical associado à canção. Para ele, há preconceito relacionado ao funk. “Tomou uma proporção absurda.

Vi comentários dizendo que eu deveria ser metralhado. Pensei no funk porque os alunos amam o funk. Fiz para atrair os alunos, para que eles participassem. A coordenação da escola me deu carta branca porque conhece meu trabalho”, disse o professor, lembrando que na cidade, “só umas duas ou três pessoas foram contra”.

No Facebook, o vídeo já foi compartilhado mais de 15 mil vezes. Entre os comentários, há até quem defenda a volta da ditadura militar no Brasil. Além de comentários preconceituosos e agressões verbais, a imagem do professor aparece em diversas montagens, como em uma que seu rosto aparece no corpo do terrorista Bin Laden.

“Façam isso na Rússia, Japão, Estados Unidos e Alemanha, que vocês verão o que é ‘liberdade de expressão’ eles vão ser livres em ‘expressar’ a vontade de fuzilar vocês em praça pública”, escreveu um homem no perfil de Alan. “Pra dançar e rebolar a bunda aprende rapidinho, agora estudar, que é bom, nada”, comentou outro.

Na web também há quem defenda

Apesar das críticas, a apresentação dos alunos também tem recebido apoio nas redes sociais.

“Legal a iniciativa. Que a escola brasileira possa cada vez mais se sincronizar com o ambiente na qual ela está inserida, afinal de contas, é muito mais didático ensinar com meios pelos quais os alunos sintam-se mais à vontade e livres para se expressar. E cultura significa o estilo de vida que levamos, se associando o hino ao ritmo de funk tem mais relação com a cultura local (e assim com estilo de vida das pessoas), que assim eles sejam ensinados. (…) Não gosto de funk, mas vejo o funk como mais um estilo popular brasileiro, e se o hino fosse tocado em ritmo de forró? Ou talvez mpb? Seria isso diferente? Enfim, que se possa associar o hino ao axé, funk, sertanejo e assim por diante”, escreveu um jovem.

O que diz a Lei

Muitas pessoas têm argumentado que a atitude de apresentar o hino nacional em ritmo de funk seria desrespeitosa e até mesmo ilegal. Uma campanha para denunciar o vídeo à Polícia Federal foi iniciada, acusando Alan de ferir a Lei 5.700, que dispõe sobre a forma e apresentação dos símbolos nacionais.

Mas de acordo com o presidente da Comissão de Direito Constitucional da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ), Leonardo Vizeu, a interpretação está equivocada e a apresentação dos alunos não pode ser caracterizada como desrespeito ao hino nacional.

“Os símbolos nacionais só podem ser utilizados em cerimônias oficiais. No caso de eventos não oficiais, precisam ser apresentados de forma respeitosa. Mas o que seria desrespeito ao hino? Eu mesmo não gosto de funk, mas vi o vídeo e não tem ato de desrespeito nenhum. Se fosse em ritmo de forró, não falariam nada. O que vi ali é que dentro do gosto deles, fizeram uma homenagem ao hino. É um exercício de liberdade, que evoca a liberdade cultural também”, disse Vizeu.

“Você pode não gostar de funk, mas ouvir funk ainda não é crime no país. Tocar o hino em ritmo de funk não difere em nada do que já foi feito no passado em outros ritmos. Preocupante é ver as pessoas veiculando mensagens de ódio nas redes sociais. Intolerância e falta de respeito com a opinião alheia. Querem o monopólio da verdade e do bom gosto para si. O sentimento de patriotismo é seletivo. A polêmica é resultado da carga de marginalização que o ritmo carrega” finalizou o advogado.

 BOL
Casa Branca emite nota sobre vídeo de agressão de Rice Casa Branca emite nota sobre vídeo de agressão de Rice

A polêmica envolvendo a divulgação do vídeo do jogador Ray Rice agredindo sua mulher dentro de um elevador ganhou um novo capítulo. Depois de o time do astro, o Baltimore Ravens, rescindir seu contrato e a NFL anunciar suspensão por tempo indeterminado, o incidente virou assunto na Casa Branca. De acordo com o jornal ”USA Today”, o porta voz Josh Earnest comentou a questão de forma geral durante a conferência de imprensa diária. Mais tarde, foi divulgada uma nota oficial em nome do presidente Barack Obama.

- O presidente é pai de duas filhas. E como qualquer americano, acredita que a violência doméstica é desprezível e inaceitável em uma sociedade civilizada. Bater em mulher não é algo que um homem de verdade faz: seja aos olhos do público ou seja a portas fechadas, como acontece muito mais frequentemente. Parar a violência doméstica é algo maior que o futebol. E todos nós temos a responsabilidade de colocar um fim nisso – disse o comunicado do porta-voz.

Neste segunda-feira, o site americano ”TMZ” divulgou o vídeo do circuito interno do elevador do hotel onde o jogador foi flagrado dando um soco forte em sua esposa, Janay Palmer. O incidente aconteceu em fevereiro, em um hotel de Atlantic City. Nas imagens, é possível ver o running back atingindo a mulher com um soco que a deixa inconsciente no chão. Em seguida, ele ainda a arrasta para fora do elevador. Em julho, Rice pegou dois jogos de suspensão pela NFL, punição que foi muito criticada na época por ser considerada muito leve. Em agosto, o comissário Roger Goodel afirmou ter se arrependido pela pena aplicada.

Há quatro meses, Ray Rice desculpou-se publicamente do episódio em uma polêmica coletiva de imprensa com Janay ao seu lado. Após o pedido de desculpas, ele foi condenado a uma pena sócio-educativa, livrando-se de pegar de três a cinco anos de prisão.

Ray Rice tem 27 anos e foi escolhido pelo Baltimore em 2008, tendo integrado o elenco campeão do Super Bowl 2012.

TERRA
Onça é solta no Pantanal após cair em armadilha em Corumbá Onça é solta no Pantanal após cair em armadilha em Corumbá

A onça, que vinha sendo monitorada na região de Forte Junqueira, em Corumbá, foi capturada na tarde da última terça-feira (2) e solta em uma área distante da zona urbana, na manhã de ontem.

Desde o momento quando o felino caiu na armadilha, onde um pedaço de coração bovino o atraiu para o interior dela, até a soltura, foram 12 horas de trabalho ininterrupto.

O animal vinha sendo monitorado por armadilhas fotográficas e filmagens desde o dia 07 de agosto. Por muitas vezes, a equipe chegou perto da captura, mas a desconfiança do felino fez com que muitas vezes ele se aproximasse da armadilha, porém não entrasse na estrutura.

“Essas imagens coletadas serão objeto de estudo e vamos inserir em nossos cursos, para mostrar como o animal se comporta. O monitoramento nos ajudou muito, porque foi possível estudarmos o jeito do animal se movimentar, se alimentar para conseguirmos chegar à captura”, afirmou o tenente-coronel Braga, comandante da Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul.

Como a onça apresentava bom estado de saúde e não possuía nenhuma lesão, a soltura foi realizada de forma imediata. Veterinários da Embrapa Pantanal e do Instituto do Homem Pantaneiro sedaram o felino para promover o transporte até área mais adentro do Pantanal que não foi atingida pela cheia e poderá propiciar condições necessárias para o bem-estar do animal.

Por precaução, a equipe não divulgou qual área foi a escolhida, porém afirmou se tratar do município de Corumbá, mas distante da zona urbana. A decisão surgiu do consenso entre os especialistas.

Com a captura da onça em Forte Junqueira, os esforços da equipe agora se concentram na região da Cacimba da Saúde, no bairro Cervejaria, localidade onde há relatos de aparições do felino e já foram montadas armadilhas.

“Nossa preocupação maior era com Forte Junqueira, pois a gruta onde o animal se refugiava ficava distante cerca de 100 metros de residências instaladas ali, então o risco à população era grande”, explicou o major Pádua, comandante da 2ª Cia da PMA em Corumbá.

Depois de monitoramento, onça é capturada em Corumbá Depois de monitoramento, onça é capturada em Corumbá

Foi capturada na noite desta terça-feira (2), às 18h15min, a onça-pintada que estava abrigada em uma fenda, em paredão na área próxima ao Forte Junqueira, no município de Corumbá (MS), após quase um mês de monitoramento. O animal entrou na armadilha instalada no local pelo Comitê de Incêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres e foi solto no início da manhã desta quarta-feira (3), em área isolada do Pantanal corumbaense. A onça, que era fêmea, havia sido vista pela primeira vez no último dia 6. De acordo com o comandante da Polícia Militar Ambiental (PMA) local, major Nivaldo Pádua, antes de ser solto, o animal foi sedado e avaliado pelos técnicos da Embrapa Pantanal. Toda a operação durou aproximadamente 12 horas.


“Esse animal, que estava na região do Forte Junqueira, era o que mais nos preocupava, porque estava numa área em que havia residências numa distância aproximada de 100 metros. Há cerca de quinze dias, passamos a utilizar tecnologia, conseguimos câmeras para filmar o animal 24 horas e estabelecemos a rotina do animal”, explicou o major Pádua, durante a entrevista coletiva que detalhou a operação. A PMA, que integra o Comitê de Contenção de Animais Silvestres, coordenou nas últimas semanas o serviço de monitoramento que visava capturar o animal. O comandante da PMA ainda informou que a onça não estava prenha e as equipes do Comitê tiveram “cuidado completo” com o animal, que foi solto de “forma segura, em local longe da área urbana e seco [livre da área de cheia do rio Paraguai]”.

“Agora voltamos as atenções para as regiões da Cacimba da Saúde e da Sobramil, onde houve registros de aparições de onças. Na Sobramil, não encontramos mais vestígios do animal, que pode ser essa que foi capturada, mas não temos a certeza. Na Cacimba já estamos com armadilhas armadas e monitorando. A que apareceu na avenida [Rio Branco] não dá para sabermos qual se trata, por conta das imagens, que não nos permitem identificação maior”, esclareceu o major. Veja vídeo cedido ao site Diário Corumbaense, pelo Comitê.

Com informações do Diário Corumbaense

 

Após granizo, situação de emergência é homologada  em Novo Horizonte do Sul Após granizo, situação de emergência é homologada em Novo Horizonte do Sul

Foi publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (1º) a homologação do decreto nº 91 do município de Novo Horizonte do Sul (MS), que decretou situação de emergência em partes das áreas urbana e rural, afetadas por chuva e granizo que danificou moradias no último dia 25 de agosto.

Com a homologação, o decreto passa a ter validade por 180 dias e os órgãos componentes da administração direta e indireta estadual ficam autorizados a prestar apoio suplementar ao município, mediante prévia articulação com o órgão de coordenação do Sistema Estadual de Defesa Civil.

O vídeo abaixo, publicado pelo site Ivi Notícias, mostra o fenômeno na cidade. Moradores ficaram muito assustados e alguns tiveram prejuízos. Telhados de casas ficaram destruídos, parabólicas apresentaram defeitos e veículos foram amassados pelas pedras de gelo em vários pontos da cidade.

Nova lenda urbana de fantasma ‘assombra’ estudantes de Pedro Gomes Nova lenda urbana de fantasma ‘assombra’ estudantes de Pedro Gomes

Depois da gravação feita por alunos do sétimo ano de uma escola estadual, em que flagra um suposto fantasma, a origem da imagem cria novas suposições e revive fatos assustadores, do passado

Quem nunca ouviu falar sobre a famosa história da mulher de branco, que assombra os banheiros das escolas? Agora, o assunto do momento é a aparição de um suposto fantasma no interior do Mato Grosso do Sul. Trata-se de uma imagem semelhante a uma mulher entrando na sala de aula da Escola Estadual Cleuza Teodoro, em Pedro Gomes, município distante a cerca de 296 quilômetros da Capital.

O flagrante foi feito por alunos do sétimo ano, na semana passada, quando iriam começar o ensaio de uma festa folclórica. De acordo com o diretor, Celso Teodoro de Souza, a situação inusitada levanta polêmicas, já que apesar dos alunos não se assustarem tanto, o tema do flagrante do fantasma divide opiniões entre estudantes, professores e funcionários.

Histórias de fantasmas são comuns em escolas desde sempre, tornando-se famosas lendas urbanas. Trata-se de histórias assustadoras que, passadas de pessoa para pessoa, ganham uma característica de mistério e, são vistas por muitos, como algo verídico. Depois da gravação, a origem do fantasma cria novas suposições.

De acordo com o diretor, não há qualquer tipo de crime ocorrido no local, nem mesmo antes da construção da escola. O único fato que poderia ter relação é o velório de uma professora realizado nas dependências da instituição, no final da década de 80. Com mais de 20 anos na direção da escola, Souza informou que na época sua vice-diretora, Diva de Araújo Azambuja, foi vítima de um acidente de carro, tendo o corpo velado na Escola Estadual. Há outros boatos que também podem confirmar a lenda urbana de fantasmas.

“O antigo guarda do local ligava vários rádios em diversos cômodos da escola para não ouvir os fantasmas noturnos. Outras pessoas dizem ter visto uma mulher grávida saindo do banheiro com um bebê no colo. Funcionários não gostam de ficar em alguns lugares sozinhos porque ouvem os objetos caírem. Entretanto, em mais de 20 anos, nunca vi e tampouco ouvi algo relacionado a fantasmas”, ponderou o diretor. Enquanto a polêmica não é confirmada, de acordo com o Edição de Notícias, o imaginário cria novas histórias.

Uma das versões mais conhecida dessa lenda diz que ela era uma jovem de cabelos dourados, muito bonita e que gostava de namorar, mas teria se escondido no banheiro feminino para não ser flagrada, ou teria ido fumar. Na versão da sua morte mais famosa, ela é violentada e morta pelos garotos da escola e abandonada no banheiro. Com isso, seu espírito ficou na escola para assombrar e seduzir garotos que ficam sozinhos nos banheiros, e as meninas que se arrumam muito em frente aos espelhos.

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares