Postagens com as tags: Bataguassu voltar para a home

Jovem é preso após incendiar a residência da família em Bataguassu Jovem é preso após incendiar a residência da família em Bataguassu

Um jovem de 22 anos foi preso no fim da tarde dessa quarta-feira (17) suspeito de incendiar a casa da família, em Bataguassu, distante 322 quilômetros de Campo Grande. De acordo com informações do boletim de ocorrência, ele confessa o crime.

Segundo o registro policial, foi a avó do rapaz, de 61 anos, quem indicou o envolvimento dele aos policiais. Ela disse à polícia que o neto “não dá sossego” à família.

O jovem preso na casa do avô e disse que incendiou o imóvel porque a família estaria negociando a casa sem o consentimento dele.

O fogo danificou o teto da residência e móveis. Quando o Corpo de Bombeiros chegou ao local, vizinhos já tinham apagado as chamas. O rapaz foi autuado em flagrante por incêndio em situação de violência doméstica.

G1
Quatro moradores de Bataguassu morrem após veículo capotar e colidir em carreta, na BR-267 Quatro moradores de Bataguassu morrem após veículo capotar e colidir em carreta, na BR-267

Na madrugada deste domingo (07), por volta das 02h: 30 min, um grave acidente deixou quatro mortos e um ferido, todos moradores de Bataguassu, na rodovia BR-267, sobre o aterro do Lago da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta, na altura do quilometro 07. Segundo informações preliminares supostamente outra vítima está desaparecida, entre as águas do Rio Paraná, totalizando cinco mortos.

Foto: Diego Oliveira/Rádio Portal News

Conforme informações do site Radio Portal News, as vítimas seguiam em um veículo Fiat/Uno com placas de Bataguassu, quando segundo a PRF( Polícia Rodoviária Federal) , o motorista que seguia no sentido Presidente Epitácio- Bataguassu, perdeu o controle do veículo durante uma ultrapassagem vindo a tombar e logo em seguida colidiu frontalmente em uma carreta, com placas de Bastos (SP),carregada de farelo de soja, que seguia sentido contrário na rodovia.

Com o impacto da colisão, o veículo totalmente destruído ficou ao lado do guard-rail, as margens da via. Dos seis ocupantes do carro, quatro mortes foram confirmadas, entre elas uma criança de 5 anos. Segundo relato do único sobrevivente uma mulher que também estaria no carro ainda encontra-se desaparecida.

Raquel, Rosinéia, Maria Luiza, Cláudio e Oziel( Foto: Montagem/ Radio Portal News)

Das quatro mortes confirmadas, até o momento somente o motorista foi identificado como, Oziel Maximo Rocha, de 30 anos, as outras vitimas são; uma criança de 5 anos que foi lançada para fora do veículo, uma mulher arremessada ao rio e um homem encaminhado à Santa Casa de Presidente Epitácio (SP) por uma equipe médica da empresa Cart, que não resistiu aos ferimentos e faleceu momentos depois de dar entrada ao Pronto-Socorro.

Outro ocupante do carro que também foi encaminhado a Santa Casa de Presidente Epitácio (SP), segue internado com quadro estável. Já o motorista da carreta, um homem de 56 anos, que seguia de Campo Grande até a cidade de Bastos (SP), sofreu apenas leves ferimentos nos olhos causados por estilhaços de vidro.

Em relação à suposta vítima desaparecida, o Corpo de Bombeiros de Bataguassu, disse a nossa reportagem que, irão entrar em contato com familiares das vítimas para apurar a veracidade das informações e se confirmadas devem ser iniciada as buscas no inicio desta manhã.

Estiveram na ocorrência, O Corpo de Bombeiros de Bataguassu, uma equipe médica da empresa Cart(Concessionária Auto Raposo Tavares), a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e o Núcleo de Perícia de Nova Andradina.

Com Informações Rádio Caçula
PRF recupera caminhonete roubada por dois adolescentes PRF recupera caminhonete roubada por dois adolescentes

No momento do crime, dois adolescentes, um de 16 e outro de 17 anos, armados e encapuzados, roubaram a caminhonete de um casal

A Polícia Rodoviária Federal recuperou na manhã desta quarta-feira (10) em Bataguassu/MS uma caminhonete Toyota/Hilux que havia sido roubada na cidade Presidente Epitácio/SP poucas horas antes.

A dupla levou a caminhonete, uma arma e mais R$ 12.000,000 do proprietário do veículo (Foto: Divulgação/PRF)

No momento do crime, dois adolescentes, um de 16 e outro de 17 anos, armados e encapuzados, roubaram a caminhonete de um casal que estava em frente a uma padaria. A dupla levou a caminhonete, uma arma e mais R$ 12.000,000 do proprietário do veículo.

A Polícia Rodoviária Federal foi informada do fato pela Polícia Civil e colocou suas equipes em alerta na região da divisa com o estado de São Paulo, sendo que BR 267, Km 85, em Mato Grosso do Sul, conseguiu recuperar o veículo e apreender os adolescentes.

No momento da abordagem os jovens não estavam mais em posse das armas e do dinheiro, sendo que posteriormente acabaram confessando que os deixaram escondidos em um matagal.

A equipe da Polícia Rodoviária Federal se deslocou até o local informado, onde encontrou três armas, o dinheiro e um pasta do proprietário do veículo.

A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil de Bataguassu.

Perfil News

 

Mato Grosso do Sul tem 20 novos casos notificados de gripe A Mato Grosso do Sul tem 20 novos casos notificados de gripe A

Campo Grande segue sendo a cidade com maior número de suspeitas.
Houve ainda 7 casos confirmados, cinco do subtipo H1N1 e dois de H3N2.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) investiga 499 casos suspeitos de gripe A em Mato Grosso do Sul, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (13). Houve aumento de 20 notificações durante a última semana, sendo 12 em Campo Grande e três em Aquidauana. Água Clara, Dois Irmãos do Buriti, Sidrolândia e Terenos têm um cada. Selvíria apareceu pela primeira vez na lista com um caso.

Foto: Divulgação

Houve ainda cinco casos confirmados de pacientes contaminados pelo subtipo H1N1 do vírus, sendo três em Campo Grande e um em Bela Vista e Dois Irmãos do Buriti. Aquidauana foi a única cidade a ter a confirmação de um paciente com o subtipo H3N2 do influenza durante a última semana, Conforme o levantamento, a capital sul-mato-grossense continua sendo o município com maior número de casos notificados, com 225. Corumbá segue na segunda posição com 79 e Caarapó na terceira com 30.

Veja as demais cidades com casos notificados


- Ladário: 17
- Sidrolândia: 13
- Sonora: 12
- Chapadão do Sul: 11
- Aquidauana: 10
- Costa Rica: 10
- Dourados: 10
- Dois Irmãos do Buriti: 8
- Ribas do Rio Pardo: 8
- Três Lagoas: 8
- Ponta Porã: 6
- São Gabriel do Oeste: 6
- Anastácio: 5
- Tacuru: 4
- Bela Vista: 3
- Nova Andradina: 3
- Terenos
- Água Clara: 2
- Bandeirantes: 2
- Bataguassu: 2
- Bonito: 2
- Coxim: 2
- Jaraguari: 2
- Nova Alvorada do Sul: 2
- Paranaíba: 2
- Rochedo: 2
- Alcinópolis: 1
- Camapuã: 1
- Caracol: 1
- Cassilândia: 1
- Douradina: 1
- Jardim: 1
- Naviraí: 1
- Rio Negro: 1
- Rio Verde de Mato Grosso: 1
- Selvíria: 1

G1
Jovem morre em acidente na BR-267 em Bataguassu Jovem morre em acidente na BR-267 em Bataguassu

O mototaxista de 24 anos invadiu a pista contrária e colidiu frontalmente com uma carreta que seguia para o estado de São Paulo

No início da noite de ontem (12), por volta das 19h, um jovem de 24 anos, identificado como Roni da Cruz Pires, morreu depois de um acidente no quilômetro 75 da rodovia BR-267, em Bataguassu.

Ainda não se sabe o que fez com o que a vítima invadisse a pista contrária, já que segundo o motorista da carreta, não haviam outros veículos na pista (Fotos: Diego Oliveira/ Radio Portal News)

Segundo o site Radio Portal News, o jovem, que trabalhava como mototaxista, seguia da cidade com destino a fazenda Segredo, onde iria entregar o pagamento dos funcionários e colidiu de frente com uma carreta após invadir a pista contrária.

De acordo com o motorista da carreta, com placas de Ponta Porã e que seguia de Nova Alvorada do Sul para o estado de São Paulo, no momento do acidente não havia outros carros na pista e embora tenha tentado desviar do motociclista, não consegui evitar a batida.

O corpo do jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Nova Andradina. A Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros de Bataguassu e o Núcleo de Perícia de Nova Andradina estiveram no local para atender a ocorrência.

Perfil News
MPT pede condenação do Marfrig de Bataguassu em R$ 10 milhões MPT pede condenação do Marfrig de Bataguassu em R$ 10 milhões

Em outro caso, fábrica de alimentos em conserva é executada por não pagar insalubridade e periculosidade aos empregados

Discriminação de ex-empregados, irregularidades no banco de horas, na concessão dos intervalos e no registro das horas de percurso são algumas das práticas que levaram o Ministério Público do Trabalho (MPT) a mover ação contra a empresa Marfrig Global Foods S.A., unidade localizada na zona rural de Bataguassu. A ação pede a condenação do frigorífico ao pagamento de indenização por danos morais coletivos de R$ 10 milhões.

Foto: Divulgação

A investigação teve início em março deste ano, após o recebimento de sentenças da Vara do Trabalho de Bataguassu, em ações individuais, que apontaram o desrespeito ao pagamento de horas extras, aos intervalos de alimentação e repouso e de intervalo antes da prorrogação de jornada para as mulheres e no registro e pagamento do tempo de percurso, chamado de horas “in itinere”.

Tempo para troca de uniforme e intervalos

Uma das irregularidades era a falta de registro do tempo de troca de uniforme e de colocação e retirada de equipamentos de proteção individual (EPI´s), que deve ser computado como jornada de trabalho. O uso de vestimentas adequadas para o trabalho em frigoríficos é norma sanitária obrigatória, mas a empresa subtraía esse tempo do pagamento integral da remuneração.
Além disso, no intervalo para almoço, os trabalhadores eram obrigados a utilizar parte desse tempo destinado a repouso e alimentação para troca de uniforme e colocação de EPI´s, usufruindo apenas 40 minutos do intervalo. Nas situações de prorrogação da jornada também não era concedido o descanso de 15 minutos no mínimo para as mulheres antes do início das horas extras.

Registro do tempo de percurso

As instalações industriais da empresa localizam-se fora do perímetro urbano da cidade de Bataguassu, local de difícil acesso e não servido por transporte público regular, o que caracteriza o direito a recebimento das horas “in itinere”. Além do tempo de percurso efetivo, há ainda o período, após o término da jornada, em que os trabalhadores aguardam a chegada dos ônibus de retorno para casa, considerado como tempo à disposição do empregador.

Banco de horas

Mesmo havendo acordo de compensação de jornada, quando há habitualidade das horas extras, ocorre a descaracterização desse pacto. O acordo de banco de horas não afasta a obrigação legal de que as horas extras não sejam habituais, não excedam ao limite de duas horas extras diárias e a exigência de autorização prévia do órgão competente.

Discriminação

Foi também instaurada no MPT investigação sobre discriminação praticada pela empresa contra ex-empregados e empregados que ajuizaram ações trabalhistas e também pelo não cumprimento da cota para pessoas com deficiência. A empresa possui mais de 1.500 empregados e nenhum com deficiência ou reabilitado, conforme dados do Caged, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. Como tem mais de 1.500 empregados, deveria cumprir o percentual de 5% da cota legal.

Quanto à discriminação de candidatos no acesso às vagas, o MPT pede na ação que não sejam publicados anúncios ou discriminem na contratação candidatos por motivo de sexo, idade, cor, à situação familiar ou o fato do candidato ter sido ex-empregado. A empresa também deverá contratar pessoas com deficiência habilitadas ou beneficiários reabilitados observando a cota legal de deficientes ou reabilitados.
Na ação, o MPT pede que a empresa arque com o pagamento dos valores referentes ao tempo despendido na troca de uniformes, colocação e retirada de EPI´s, no percurso e espera do transporte, nos intervalos suprimidos e horas extras com todos os reflexos salariais, referentes aos últimos cinco anos.

Conforme a média dos cálculos reconhecidos em decisões judiciais, são subtraídos dos trabalhadores 16 minutos para troca de uniformes, colocação e retirada de EPI´s, uma hora de percurso, uma hora referente ao intervalo para alimentação e repouso, além do banco de horas. Com base nessa média e no valor do salário mínimo de R$ 724, os valores que deixam de ser pagos a todos os trabalhadores alcançam R$ 370 mil reais por mês. Estendendo o cálculo para os últimos cinco anos, os valores passam de R$ 22 milhões. (As informações são do MPT-MS).

Nova News
Polícia Ambiental salva cinco pesoas, em lago da usina depois de vendaval Polícia Ambiental salva cinco pesoas, em lago da usina depois de vendaval

Policiais Militares Ambientais de Bataguassu (MS) foram informados às 19h30min do último sábado (19) que um grupo de cinco pessoas estaria desaparecido no lago da Usina Sérgio Motta. Eles haviam desaparecido quando pescavam em duas embarcações e um forte vendaval arrastou e tombou suas embarcações, que eram de pequeno porte.

A PMA colocou três equipes à procura dos desaparecidos e ontem (20), por volta da 1h, uma das equipes localizou uma embarcação tombada e três pessoas, sendo um adolescente de 12 anos, um adulto de 32 anos e outro de 54 anos. Nas proximidades, localizaram outra embarcação com mais duas vítimas de 48 anos. Todas as vítimas eram de Santo André (SP) e estavam de coletes salva-vidas.

A PMA socorreu as vítimas e levou até uma área de lazer do lado paulista, no município de Presidente Epitácio e as entregou a uma guarnição do Corpo de Bombeiros daquela cidade, que iniciou atendimento no local. As vítimas corriam riscos de hipotermia, se não fossem encontradas em tempo hábil, pois todas estavam com os corpos dentro da água e já tremiam de frio. Por saber desse risco, a PMA empregou todo o seu efetivo nas buscas.

A região do lago da Usina Sérgio Motta é muito perigosa, principalmente para pequenas embarcações, pois como a área de água é muito extensa, sem proteção, ventos fortes levantam ondas muitos fortes. Segundo os policiais, no momento da ventania formaram-se ondas de mais de quatro metros de altura.

Depois de degolar a namorada, jovem se apresenta à polícia em Bataguassu Depois de degolar a namorada, jovem se apresenta à polícia em Bataguassu

Jorge Luiz Xavier, de 21 anos, acusado de matar a namorada Jaqueline Oliveira da Silva, de 17 anos, no dia 23 de março, na cidade de Bataguassu, se apresentou nesta segunda-feira (31) à Polícia Civil daquele município.

Garota teria sido assassinada por se recusar a reatar o namoro com o autor – Portal News

Após representação do delegado responsável pelo caso, Luiz Quirino, o acusado teve a prisão preventiva decretada pela 1ª Vara Criminal de Bataguassu. Nesta segunda-feira (31), ele telefonou na delegacia e marcou com os investigadores, um local, no centro da cidade, onde se entregou.

Inconformado com o fim do relacionamento, Jorge teria ameaçado de morte a namorada, uma adolescente de 17 anos, que registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil e tentou fugir, mas foi abordada pelo acusado às margens da rodovia, quando tentava pegar uma carona.

Jorge Luiz contou à polícia como praticou o crime (Foto: Polícia Civil)

Jorge relatou a polícia que arrastou a namorada pelos cabelos até um terreno baldio, onde ela foi degolada e em seguida pegou carona e fugiu. Uma testemunha presenciou o crime e também confirmou a história na Delegacia.

Nesta segunda-feira (31), o acusado levou os investigadores até o local do crime, onde apontou um par de chinelos que esqueceu para trás durante a fuga.

Ele também disse ter jogado, próximo ao Haras, a faca utilizada para assassinar a namorada, mas a arma utilizada para o crime não foi encontrada pela Polícia. Jorge Luiz Xavier está preso provisoriamente na Delegacia de Polícia Civil de Bataguassu à disposição da Justiça. (Com informações da Polícia Civil).

Com Informações Nova News
Lei Maria da Penha é aplicada a homem agredido em Bataguassu Lei Maria da Penha é aplicada a homem agredido em Bataguassu

Desde 2006, a Lei Maria da Penha (11.340/06) visa reprimir a violência doméstica e familiar praticada contra as mulheres brasileiras. Mas e quando os papéis se invertem, e o homem, de agressor, passa a agredido?

A juíza Daniela Endrice Rizzo, titular da 1ª Vara de Bataguassu, se deparou com este dilema quando teve que julgar um caso em que um senhor buscou o judiciário para ver-se protegido de sua agressora, que, além de ameaçar sua vida, causou-lhe prejuízos patrimoniais.

Para resolver o caso, a magistrada fundamentou sua decisão na Constituição Federal de 1988, que, em seu artigo 5º, “caput”, dispõe:

“Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”, e no inciso I garante aos homens e mulheres direitos e obrigações iguais.

Ela também viu, apesar de a vítima ser homem, ser necessário aplicar as medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha, já que essa norma caracteriza como formas de violência doméstica e familiar, entre outras:

“a violência física; a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação e a violência patrimonial, entendida como qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades.

Ante os fatos, a juíza concedeu medida cautelar para garantir a integridade física, psíquica e patrimonial do autor, e determinou:

“Assim, com fundamento nos artigos 798 do CPC, artigo 44 do Estatuto do Idoso, artigo 5º, XXXV, da CF e artigo 22 da Lei Maria da Penha, aplico as seguintes medidas que obrigam a autora dos fatos: proibição de dirigir-se à residência do autor; de se aproximar deste, de seus familiares e das testemunhas, devendo observar a distância mínima de 100 metros; proibição de entrar em contato com o requerente, seus familiares e testemunhas, por qualquer meio de comunicação, sob pena de ser-lhe decretada prisão preventiva”.

TJMS
Acidente entre ônibus e caminhão deixa 20 passageiros feridos em Bataguassu Acidente entre ônibus e caminhão deixa 20 passageiros feridos em Bataguassu

Na manhã desta segunda-feira (10), um acidente de trânsito, entre uma caminhonete e um ônibus de linha, que estava na condição de terceirizado para uma empresa da região, foi registrado em Bataguassu. O fato ocorreu por volta das 07h na rodovia federal BR-267.

Foto: Nova News

Segundo testemunhas, um caminhão, que seguia pela pista, teve problemas na suspensão dianteira, quando um ônibus, que fazia o roteiro Presidente Epitácio (SP) a Bataguassu (MS), se envolveu no acidente. Ambos os veículos saíram da pista e tombaram.

Devido ao acidente, cerca de 20 pessoas que ficaram feridas, foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros de Bataguassu até a Santa Casa local. Outras vítimas foram encaminhadas para hospitais de Presidente Epitácio (SP), porém todas sem gravidade.

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também foram acionadas e orientaram o trânsito no local até e remoção dos veículos. As causas exatas e a dinâmica do acidente serão apuradas pelas autoridades.

Com informações do Nova News

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares