Postagens com as tags: acusado voltar para a home

Acusado de matar mulher a facadas acusou vítima de furto Acusado de matar mulher a facadas acusou vítima de furto

Fagner Luiz da Silva Teles, de 33 anos, foi preso pela polícia de Coxim acusado de matar a facadas a jovem Maria Lucineide Martinez, de 26 anos. O crime ocorreu na madrugada deste domingo (14), no Bairro Senhor Divino.

Crime teria sido motivo pelo furto de um celular e R$ 143 (Foto: PC de Souza)

Na versão do suspeito, o fato foi motivado pelo furto de um celular e de R$ 143, que teria sido praticado pela vítima, após um programa sexual no último dia 9.

Na ocasião, Fagner comunicou o crime à polícia e, foi por meio desse boletim de ocorrência que investigadores chegaram até o suspeito. Lucineide, que já havia prestado depoimento sobre o caso, negou o furto.

Testemunhas relataram que viram Fagner e Lucineide discutindo dias depois do suposto furto. Já a convivente da vítima, que era homossexual, chegou a informar ao Serviço de Inteligência Geral (SIG) que estava recebendo ameaça.

Autor e vítima estavam no último sábado em uma casa noturna no Bairro Senhor Divino, quando a mulher deixou o local e foi seguida por Fagner, que abordou desferiu vários golpes de faca em seu corpo. Mesmo ferida, ela caminhou alguns passos e caiu.

Próximo ao local do crime, a polícia encontrou uma bicicleta que pertence ao homem.

Com informações Edição de Notícias
Acusado de matar delegado na Bahia é preso em Mato Grosso do Sul Acusado de matar delegado na Bahia é preso em Mato Grosso do Sul

Renildo Nascimento de Jesus, o “Chicó”, de 37 anos, apontado como um dos envolvidos na morte do delegado Clayton Leão, que ocorreu em 2010 na cidade de Camaçari (BA), foi preso em Três Lagoas (MS).

Renildo foi preso num alojamento, na cidade de Três Lagoas Foto: Divulgação

De acordo com a Polícia Civil, Renildo foi recambiado para Salvador na semana passada, por investigadores do Grupo de Apreensão e Captura (Grac), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Ainda segundo a polícia, o acusado foi localizado em um alojamento de trabalhadores, no mês de agosto. Ele também é acusado de assassinar Jair Rosado durante um assalto em 2011.

O criminoso, junto com dois comparsas, roubou o carro da vítima e depois a atingiu com dois tiros. Ele chegou a ficar custodiado no Complexo dos Barris, em Salvador, mas fugiu dias depois.

Renildo está preso na Unidade Especial Disciplinar (UED), do Complexo Penitenciário de Mata Escura, onde aguardará julgamento dos crimes praticados.

Renildo Nascimento de Jesus, o “Chicó”, de 37 anos, apontado como um dos envolvidos na morte do delegado Clayton Leão, que ocorreu em 2010 na cidade de Camaçari (BA), foi preso em Três Lagoas (MS).

De acordo com a Polícia Civil, Renildo foi recambiado para Salvador na semana passada, por investigadores do Grupo de Apreensão e Captura (Grac), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Ainda segundo a polícia, o acusado foi localizado em um alojamento de trabalhadores, no mês de agosto. Ele também é acusado de assassinar Jair Rosado durante um assalto em 2011.

O criminoso, junto com dois comparsas, roubou o carro da vítima e depois a atingiu com dois tiros. Ele chegou a ficar custodiado no Complexo dos Barris, em Salvador, mas fugiu dias depois.

Renildo está preso na Unidade Especial Disciplinar (UED), do Complexo Penitenciário de Mata Escura, onde aguardará julgamento dos crimes praticados.

CORREIO 24 HORAS
Acusado de matar cartunista Glauco é preso por latrocínio Acusado de matar cartunista Glauco é preso por latrocínio

A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira (1º), Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 29 anos, e outro homem, que não teve a idade divulgada, suspeitos de cometerem um latrocínio e uma tentativa de latrocínio em Goiânia. Carlos Eduardo, conhecido como Cadu, é acusado de matar o cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010.

Carlos Eduardo, em 2010, ao ser preso no Paraná Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com o delegado responsável pela prisão, Tiago Damaceno, a prisão ocorreu após ele identificar o carro roubado em um dos crimes, ocorrido no domingo (31). “Eu tinha a placa e as características do Honda Civic que foi roubado no domingo, de um jovem de Goianésia. E hoje, dirigindo pela cidade, eu avistei esse carro e comecei a persegui-lo. Eu pedi ajuda de um guarda municipal. Ao perceber que estava sendo seguido, ele subiu na calçada e tentou fugir, mas acabou batendo no muro e foi rendido”, disse o delegado ao G1.

Liberdade

Apesar de ter confessado matar o cartunista Glauco e o filho dele, Cadu não chegou a ser julgado porque a Justiça o considerou inimputável, ou seja, incapaz de perceber a gravidade de seus atos. A doença mental não tem cura, mas tem controle, desde que seja tratada. Ele passou por tratamento em uma clínica psiquiátrica de Goiânia, mas, em agosto de 2013, a Justiça de Goiás decidiu que ele podia receber alta médica. A decisão foi tomada pela juíza Telma Aparecida Alves, da 4ª Vara de Execuções Penais.

A medida foi embasada na avaliação médica do Tribunal de Justiça de Goiás, feita em junho daquele ano, em que o rapaz recebeu parecer favorável à liberação. Segundo a decisão, Cadu, que tem esquizofrenia, estava apto a passar a fazer tratamento ambulatorial, em vez de ficar internado.

Duplo homicídio

Glauco e o filho foram assassinados em 12 de março de 2010, no sítio onde o cartunista morava, em Osasco (SP). Cadu confessou que invadiu a propriedade e atirou contra as vítimas. O rapaz frequentava a Igreja Céu de Maria, fundada por Glauco, que segue a doutrina religiosa do Santo Daime. No dia do crime, o jovem estaria sob efeito de maconha e haxixe.

Cadu também foi acusado de três tentativas de homicídio contra agentes federais, roubo, porte de arma com numeração raspada e tortura. Preso na Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu (PR), ao tentar fugir para o Paraguai, acabou indo para o Complexo Médico Penal do Paraná e, depois, transferido para Goiânia, onde ficou internado em uma clínica psiquiátrica e teve alta em 2013.

G1
Vítima de estupro reconhece acusado e diz que ele se parece com cantor Justin Bieber Vítima de estupro reconhece acusado e diz que ele se parece com cantor Justin Bieber

Um jovem suspeito de roubar e estuprar uma mulher, e mais dois comparsas envolvidos no crime foram apresentados, na manhã desta quinta-feira (28), na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), na Capital (MS).

Os acusados foram apresentados nesta quinta-feira
(Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado)

De acordo com a delegada Marília Brito, Renan Moreira Iris, de 19 anos, irá responder por tráfico de drogas, roubo e estupro. Ele é acusado de estuprar uma mulher, de 52 anos, e roubar o veículo dela, na Vila Carlota, no final de semana retrasado.

Ainda de acordo com a delegada, a vítima disse que o suspeito se parecia com o cantor Justin Bieber. Após a prisão, o acusado foi reconhecido pela mulher, porém negou o crime.

O trio foi descoberto a partir da recuperação do Pálio, ocorrida na última quarta-feira (13), na região de Aquidauana. Dorival Júnior Coelho Torres, de 24 anos, foi preso e irá responder por receptação. Ele negou participação no roubo e estupro, contudo, confessou que tentava levar o carro para a Bolívia. Já, Gutemberg Daniel Grillo, de 20 anos, foi preso dias depois, no Bairro São Conrado, e responderá pelo crime de posse ilegal de arma e latrocínio.

Segundo a polícia, há suspeita de que eles façam parte de uma quadrilha de arrastadores de carros roubados, para Bolívia e Paraguai.

Correio do Estado
Acusado de manter adolescente em cárcere se apresenta à polícia Acusado de manter adolescente em cárcere se apresenta à polícia

O  jardineiro Dirceu Benites, de 40 anos, acusado de manter em cárcere privado uma adolescente de 17 anos, se apresentou na tarde desta sexta-feira (22), na Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEPCA), em Campo Grande. Ele está prestando depoimento ao delegado Paulo Sérgio Lauretto.

Pedido de ajuda foi escrito no verso de receita médica e entregue à farmacêutica (Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)

De acordo com a advogada do suspeito, Rosana Tognini, o homem disse que vivia bem com a menor. “Ele relatou que eles tinham desavenças conjugais como qualquer casal, mas são muito apaixonados e têm muito ciúme um do outro”, contou. De acordo com a advogada, Dirceu afirmou ainda que a garota sentia ciúme dele com a ex-mulher e com os filhos. Isso, segundo ele, pode ter motivado a denúncia.

O CASO

Na noite de segunda-feira (18), a adolescente foi a uma farmácia do bairro Guanandi com o suspeito e quando saía do comércio, entregou uma receita médica a uma funcionária do local. No verso da receita havia um pedido de socorro. Ela dizia que estava sendo vítima de cárcere privado.

Mãe e filho, de 5 meses, foram resgatados na casa onde moravam com o suspeito, a ex-mulher dele e dois filhos dele, de 11 e 15 anos, pela Polícia Militar (PM). A adolescente explicou à polícia que não denunciou o caso antes por medo do jardineiro, que fazia ameaças.

Segundo a PM, quando os policiais chegaram ao local, a garota estava agachada, com o filho no colo, assustada e pedia para ser tirada de lá.

Com Informações Correio do Estado
Ex-mulher de acusado diz que barrou polícia a pedidos da própria adolescente Ex-mulher de acusado diz que barrou polícia a pedidos da própria adolescente

A ex-mulher do acusado de manter uma adolescente, de 17 anos, em cárcere privado, contou que barrou a entrada da polícia a pedido da própria adolescente na noite de segunda-feira (18.

Rosa Conceição Moreira, de 51 anos, foi à Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), na manhã desta sexta-feira (22), para prestar depoimento. A dona de casa afirmou que a garota mentiu e agiu por ciúme e vingança e que ela não era mantida em cárcere.

Rosa Conceição Moreira prestou depoimento à polícia Foto: Minamar Junior

“Ela tinha muito ciúmes dele, queria que ele abandonasse os filhos e fez isso para se vingar”, declarou Rosa. Ela contou que está separada do suspeito, Dirceu Benites, de 40 anos, há dez anos e que moram todos na mesma residência há cerca de cinco meses.

“Antes, moravam só os dois em outra casa. Ela não cuidava da casa nem do bebê. Ele chegou a ter início de pneumonia. Então, eles foram morar lá em casa para eu cuidar do bebê e dela”, disse.

Conforme a dona de casa, o relacionamento dela com o suspeito era de amizade. Ela relatou que dormia com a adolescente e o bebê em um quarto, enquanto o jardineiro e os filhos dele, de 11 e 15 anos, dormiam em outro cômodo. “Eu amo esse filho dela como se fosse meu.”

“Nunca foi cárcere. Eu ficava em casa e ela saía. Ela ia ao shopping, supermercado.” Rosa também negou que houve ameaças e agressões. “Ela é doente de ciúmes”, afirmou, destacando ainda que a garota ligava para o suspeito várias vezes ao dia e que ele nunca deixou faltar nada para ela. “Ele a ama e ama o filho.”

Sobre a falta de registro de nascimento do bebê, a dona de casa disse que a menina tinha dúvidas em relação ao nome.

CASO

Mãe e filho foram resgatados no local pela Polícia Militar (PM) na última segunda-feira, depois que a garota escreveu um pedido de socorro no verso de uma receita médica e entregou à funcionária de uma farmácia.

Pedido de ajuda foi escrito no verso de receita e entregue à farmacêutica (Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)

A adolescente explicou à polícia que não denunciou o caso antes por medo do suspeito, que fazia ameaças.

No pedido de ajuda escrito no verso da receita médica, a adolescente chama o suspeito de psicopata e diz que é mantida em cárcere privado.

A garota disse que também que escreveu o bilhete no mesmo dia em que entregou a receita à funcionária da farmácia. Ela também relata que sofre agressões e ameaças do homem, diz que o suspeito ameaçou tirar o filho dela e indica o nome e o CPF dele

Com Informações G1
Polícia prende trio acusado de espancar e decapitar pedreiro em Campo Grande Polícia prende trio acusado de espancar e decapitar pedreiro em Campo Grande

A Polícia Civil prendeu três homens acusados de decapitarem o pedreiro Lauri Borges. O mestre de obras Fabrício Romero, de 31 anos, é o autor do crime. Ele ainda teve ajuda do irmão e de um primo.

Os três acusados de terem cometido o crime

A DEH (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Homicídio) investigava o crime desde julho, quando a vítima foi dada como desaparecida.

As investigações apontaram Fabrício como suspeito. Na quarta-feira (13), ele confessou o crime e indicou o local onde escondeu o corpo, na saída para Cuiabá, a cerca de 500 metros da rodovia BR-163.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Edilson dos Santos Silva, o trio usou um facão de 54 centímetros para cortar o pescoço da vítima, que foi espancada antes da morte.

Segundo Fabrício, o motivo do crime seria uma discussão devido ao trabalho.

Rapaz acusado de assediar 17 mulheres já está nas ruas Rapaz acusado de assediar 17 mulheres já está nas ruas

Rapaz de 20 anos preso semana passada acusado de assediar mulheres em Dourados foi solto por força de um alvará da Justiça.

Rapaz foi liberado por força de alvará judicial Foto – S. Lemos

A delegada titular da Delegacia da Mulher do município, Rozeli Dolor Galeno, disse em entrevista há pouco, ao Douradosagora, que 17 mulheres registraram queixa contra Luiz Rodrigo, que reside na Aldeia Jaguapiru.

Neste caso, trata-se de contravenção identificada como “importunação do pudor”, explica a delegada.

Conforme noticiado pelo Douradosagora, o rapaz tocava os corpos das vítimas, especialmente nas nádegas e seios. “Ele costumava fazer isso em locais ermos”, diz a delegada.

Ele foi preso em flagrante, dia 31 de julho deste ano, após três denúncias. Os casos de assédio, algumas vezes vinham acompanhados por tentativa de roubo, conforme a polícia.

Após veiculação do caso, pela mídia impressa e online, mais 14 mulheres procuraram a delegacia para denunciar que também tinham sido vítimas do rapaz. Total de 17 denúncias formalizadas, mas acredita-se haja outras, ainda não registradas por mulheres assediadas pelo rapaz.

Naquele dia, antes de ser preso, ele tentou fugir numa motocicleta de cor escura e placas de Aparecida (SP). Percorreu cerca de dez quilômetros, com a polícia no encalço.

Furou sinal vermelho em vários trechos, entrou na contramão, atravessou canteiros centrais, calçadas, invadiu vias preferenciais e desceu pela rua Hayel Bon Faker no sentido centro ao Jardim Água Boa até ser preso pela Polícia Militar de Dourados.

Na delegacia, conforme registrado em boletim de ocorrência, ele confessou que cometeu semelhante crime inúmeras vezes.

A delegada Rozeli Dolor Galeno alerta sobre a importância das denúncias. Ela diz que é a partir disso que a delegacia abre o procedimento para investigar.

Douradoa Agora
Jovem com deficiência é preso acusado de receptação de veículos em Terenos Jovem com deficiência é preso acusado de receptação de veículos em Terenos

A Polícia Civil de Terenos (MS) divulgou hoje (4) que, durante cumprimento a mandado de busca e apreensão, um portador de necessidades especiais foi preso, acusado de receptação.


Foram encontradas motocicletas furtadas na casa do rapaz Foto: Divulgação Polícia Militar

Após 45 dias de investigação, os policiais da cidade descobriram que Valmir Cristian Ambrósio, de 19 anos, conhecido como “Toco”, receptava em sua residência peças e veículos subtraídos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) local. O autor dos furtos seria seu irmão, Thalis Guinter Pereira, de 24 anos. Juntos, eles revendiam as peças no Assentamento Santa Mônica.

O Detran era vítima da ação dos criminosos há dois anos e, na semana passada, foram encontradas três motocicletas montadas na residência de Valmir, sendo que uma delas teria sido furtada no dia 29 de julho.

Thalis, de acordo com familiares, teria saído da residência minutos antes. Foi pedida sua prisão preventiva e a decisão do Judiciário é aguardada. Foi necessária uma caminhonete para carregar os bens subtraídos da residência de Valmir para a Delegacia.

Acusado de atropelar e matar motociclista alega briga no trânsito Acusado de atropelar e matar motociclista alega briga no trânsito

Ricardo André Rodrigues, 28 anos, acusado de matar o motociclista na Rua Catiguá, no Jardim Canguru

Ricardo André Rodrigues, 28 anos, acusado de matar o motociclista Lucas Silveira Leite Ortiz, de 19 anos, no dia 16 de julho, prestou depoimento na manhã desta terça-feira (22), na 5ª Delegacia de Polícia.

Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado
Ricardo André Rodrigues, 28 anos, acusado de matar o motociclista na Rua Catiguá, no Jardim Canguru

O advogado dele, Abadio Rezende disse que foi contratado ontem (21) à noite. Ricardo contou a ele que “parece” que dois motociclistas que o autor não conhecia o perseguiam e, assustado, atropelou um deles.

Ricardo, segundo o advogado, seria primário e sem nenhuma passagem pela polícia. Ele foi até a delegacia acompanhado da esposa e do filho do casal, de 9 meses.

Ainda de acordo com o advogado, Ricardo não teve a intenção de matar o motociclista. Segundo ele, houve uma briga de trânsito porque Lucas se irritou ao ser fechado num cruzamento e começou a perseguir Ricardo. O autor tentou despistar a vítima, que manteve a perseguição e, ao se aproximar, deu chutes na porta do carro do acusado.

O motociclista foi embora e Ricardo desceu para verificar o estrago no veículo, quando percebeu que a vítima voltava. O motorista então arrancou e tentou mais uma vez despistar Lucas e outros dois motociclistas, que se juntaram na perseguição. “Quando chegou próximo ao posto Bonatto achou que tinha despistado, mas não tinha. Foi quando arrancou o carro e atropelou a vítima.”

Correio do Estado

Informação e Contato

O Jornal MS é focado em conteúdo de notícias gerais, políticas, policiais, automotivas, tecnológicas, serviços, entretenimento, esportes, além de vídeos compartilhados.

Notícias do Mato Grosso do Sul e do mundo!

Redes Sociais

Categorias mais populares